sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Quais desculpas você usa para não ser feliz ?

Deus cura, desde que você se dê a oportunidade de cura,  Deus pode mudar sua vida, desde que você esteja disposto a começar a mudança, Deus pode fazer milagres, desde que você fique atento as oportunidades que recebe. Um dos grandes erros da humanidade é colocar nas mãos de Deus as desculpas para não irmos  atrás dos sonhos, das mudanças.
Todos os dias é nos dado oportunidades de começar  de novo, todos os dias  temos chances de fazer diferente, sermos diferente, ser a diferença , porém inconscientemente  , por medo de sairmos  da zona de conformo, ou sairmos  do caos , interior que vivemos, temos medo de remexer na bagunça , interior de nos reorganizar, e com isso  vamos juntando lixos emocionais, e quanto mais o tempo passa , mais lixo vamos acumulando, e também  encontraremos  maiores  dificuldades de nos livrarmos dele, e sempre usamos uma frase clichê  : DEUS SABE O QUE FAZ !!! , e sabe mesmo !! ,  quem não sabe como  fazer as coisas somos nós, colocamos    as responsabilidades nele pelas nossas estagnações, 'o tudo no tempo de Deus virou uma muleta ,  com isto  deixamos de ir a luta. Tudo tem um tempo determinado por  Deus, não há duvidas, mas tudo precisa ter um começo, e o começo é fazer a faxina, retirar os entulhos da alma oxigenar a mente, livrar mos, dos amores não correspondido, dos sentimentos de ódios, rancor, medo, insegurança e auto fracasso, livrarmos  de tudo que acarreta peso a alma, de sentimentos doentios, tendo coragem de ir no fundo do baú e encontrar tudo que foi marcas negativas , retirar, limpar.
Parar de mentir para si mesmo e para os outros, dar desculpas, quando na verdade, ninguém  tem culpa de guardarmos  sentimentos, muitas vezes quem nos causou dor, tristeza, já foi embora a muito tempo, e cá estamos nós, vivendo de amarguras, com medo, de tudo e de todos, enquanto isso o outro já se livrou de nós, das lembranças, das saudades, e esta seguindo a vida  e nós aqui, sofrendo por coisas que  não ditas, por coisas que não vivemos, carregamos a dor, a angustia a tristeza, enquanto o outro nem se quer lembra da nossa existência, e nos mantemos velando um sentimento que nos adoece, e negamos para nós mesmo , a nossa incapacidade, de sair do velório e irmos  de encontro ao novo, a vida, a renovação, Enquanto isso o tempo passa, as coisas mudam, a vida segue, e quem fica no mesmo lugar, na mesma tecla somos nós.. E novamente botamos a responsabilidade da nossa felicidade em DEUS, mas Deus nos dá, todos os dias as oportunidades, ele não tem culpa se nos falta coragem, ele já nos deu inteligência, sabedoria, entendimento, Deus já fez a parte dele . E nesse tempo, se constrói vitimas, porque a tendência é enganar, a si mesmo e qualquer pessoa com quem  relacionarmos  seja no trabalho, amigos, amores,
Antes de colocar as responsabilidades em Deus, temos que fazer a nossa parte, buscar orientação divina, não é assinar seu próprio atestado de óbito . Estamos no "supermercado das lamentações" e aqui você encontra prateleiras recheadas de ofertas, desculpas e mais desculpas como as mais vendidas:


__ "Sou infeliz porque meu marido não gosta mais de mim"
__ “Não dá para ser feliz com este chefe que eu tenho”
__ "Depois que arrumou uma namorada, meu filho não me ama mais como antigamente"
__ "Acho que meu namorado não gosta mais de mim ,já não me trata como antes..."

Em super oferta, em até 10 x no cartão, a campeã de vendas:

__"Meus pais não me entendem, por isso sofro demais"

Mas, tem mais, aproveite o "bacião de ofertas":

__"Não consigo firmar nenhum relacionamento, o problema deve ser comigo"
__"Minha saúde vive debilitada desde que me separei"

Quer levar alguma desculpa em oferta?
Ou quem sabe quer aproveitar e descobrir o óbvio: 
Sua felicidade está nas suas mãos.

Ninguém pode decidir por você, por isso o médico pergunta para você onde dói, ao invés de tentar descobrir por adivinhações.
Vai, crie coragem e assuma as suas deficiências pare de jogar a culpa das suas frustrações nos outros. Procure dentro de você a libertação das possibilidades que habitam em você e acabe descobrindo essa verdade:

Todo mundo tem um dom, um talento.
Então, é só aplicar-se naquilo que você tem de melhor. 
Não precisa inventar nada, nem fantasiar, nem querer ser o que você não é. 
Faça direitinho o básico, e alimente-se dos bons pensamentos, das boas energias, espelhe-se nas pessoas de sucesso, mas não se compare, você é único, e isso é muito bom, pois o mundo precisa de pessoas como você, que sabem fazer o que você faz, mesmo que você não acredite que fazer crochê vale a pena, varrer rua bem varrida é uma maravilha, aquele bolo de fubá que só você faz, aquela planilha no Excel que você simplificou, aquela cirurgia que você reinventou, e qualquer coisa que você faça com amor.

Por falar em amor, quanto você se ama?

Se você ainda está procurando culpados pelo seu fracasso, pela sua infelicidade, pode apostar que você não se ama o suficiente, pois aquele que descobre o amor próprio consegue amar o próximo, o distante, o longínquo e qualquer outra pessoa.
hega de desculpas, a vida pede uma atitude, não uma desculpa.

Ame-se, encontre-se e seja feliz!



Hosana  Mairik


domingo, 14 de janeiro de 2018

Como recomeçar depois do fim

Tenho ouvido com uma certa frequência das pessoas que elas tem perdido a capacidade de se comunicar com seus sentimentos mais honestos e profundos. Normalmente se queixam que estão assim em decorrência de um amor não correspondido ou de uma situação de traição, quebra de confiança ou agressão.
“As vezes fico tentando me lembrar daquela pessoa com quem vivi momentos especiais só para voltar a ter aquela sensação de pureza e entrega. Tenho medo de nunca mais voltar a sentir isso de novo!”

Essa frase é honesta e vem acompanhada de um desassossego em função de novos relacionamentos amorosos. Parece que se tornam impenetráveis, sentem aquela nova relação como se fosse algo improvisado e nunca definitivo.

Se esqueceram como é amar. Amor profundo!

Foram emocionalmente sequestradas por um fracasso no amor.

É como se estivessem gritando por dentro: “Tenho saudades de mim!”

As vezes ficam solteiras por muito tempo, congeladas emocionalmente. Conseguem administrar bem os desejos sexuais com transas ocasionais, mas no fundo, trocariam todas as melhores transas por aquela sensação de amor especial.

“Nao consigo mais me apaixonar! Nem que eu queira. Já tentei, me esforcei, a pessoa era ótima, mas parece que algo não anda dentro de mim.”

Curiosamente se tornam pessoas “quebradoras de coração”. Encantam, seduzem, envolvem, falam coisas especiais, mas todas elas vazias de uma real intenção amorosa.

“Eu me esforço, tento me envolver, até faço planos, mas algo dentro de mim ficou oco.”

As vezes vão atrás da última pessoa por quem sentiram algo especial. Ao se deparar com a pessoa percebem que não é ela e que mesmo com aquela pessoa nada mais aconteceria.


Quando o vi de novo, meu coração bateu mais forte, achei que poderia vivenciar tudo de novo. Mas foi só uma miragem, transamos e no dia seguinte eu estava de novo com aquela pedra de gelo incômoda instalada no meu peito de novo.”
Sentem como se estivessem mortas, frias e indiferentes ao sentimento dos outros.
O medo de se machucar criou uma armadura em torno de seu coração.
A saída nem sempre é fácil. Ficou claro que não basta que a pessoa tente resgatar aquela pessoa do passado. Nem adiantaria voltar no tempo.
O grande treino é voltar lentamente a assumir pequenos riscos pessoais.
Sair daquela zona de conforto emocional, ousar um pouco mais. Conseguir insistir mesmo que a dor comece a surgir. Não esperar que algo seja garantido para experimentar uma emoção consistente.
A garantia de que não haverá mais machucado não existe. Portanto, ausência de dor não é um critério. Mas caminhar apesar da dor e do medo.
A vulnerabilidade não é uma fraqueza, mas uma força. Agir à partir da vulnerabilidade devolve a você algo que está mais próximo de um sentimento real. Ser “forte” é agir de modo desgovernado, com orgulho, sem consistência, experiência garantida de desamor.
O risco de ser vulnerável coloca você diante de sentimentos ambíguos, confusos e até contraditórios, no entanto, que movimentam muito mais sua vida emocional. Se parecem frágeis é somente pelo fato de que remetem você à fases da vida onde havia muito mais disponibilidade emocional.
A força vem da verdade do que se sente, mais do que da segurança de não sofrer.
Antes de desistir e deixar seu coração em baixas temperaturas, entenda que nisso a única pessoa que sai perdendo é você.’
Ame como se nunca tivesse sido ferida antes!


Texto Frederico Matos psicólogo
adaptação Hosana mairik


terça-feira, 26 de setembro de 2017

Vida que segue

Eu sei que, como eu, você também gostaria de entender os acontecimentos da vida. Às vezes tudo caminha bem, aparentemente a felicidade pousa como uma borboleta delicada, mas o vento vem e ela voa para bem longe, o dia vira noite e tudo se torna um caos.
Por muitas vezes parei para refletir sobre as respostas das pessoas e me fiz mais perguntas. Por vezes, acordei à noite querendo entender o porquê das coisas que ninguém conseguiu me dar respostas. Por vezes, me angustiei sozinha querendo ser compreendida na minha solidão, nos meus sentimentos, que nunca alguém me explicou porque estava sentindo.
Quantas vezes olhei todas as pessoas, principalmente quando estou rodeada de muita gente, como numa câmera lenta, via, mas não ouvia, meu olhar se perdia querendo entender por que estava ali, que sentido tinha a minha vida, a minha existência?
Quando era criança, quando me sentia uma alienígena nesse mundo, me escondia dentro do guarda-roupa, ou numa árvore do quintal, era tão reconfortante me sentir sozinha e sem ser achada… Mas a gente cresce e tem que enfrentar a vida.
Entender a vida é talvez a coisa mais difícil desse mundo. São tantos projetos envolvidos, tantas pessoas, tantos sonhos, tantas desilusões, tantas aventuras… Nos tornamos atletas de cair e levantar, algumas vezes saímos ilesos; na maioria, não.
É uma vontade de gritar, de chorar, de perguntar… Mas aprendemos desde pequenos que isso não era devido, engolimos o choro, abafamos nossa voz, aceitamos nossas incertezas, como quem engole, a contra gosto, um comprimido de analgésico.
Não sei você, mas minha cabeça me faz tantas perguntas… Será que todo mundo é assim? Ou a vida é uma bagunça, um rolo de linha desalinhada pelo gato do destino, ou um vendaval de emoções sobre o qual ninguém nos perguntou se estávamos prontos para passar, além de arrastar casas, pessoas e, por que não, parte de nós mesmos?
Até agora aprendi que viver é um jogo de ganha e perde. Ganhamos aqui, perdemos ali. Toda decisão estará vinculada a ganhar e perder algo. Só isso explica tanta gente sem atitude! Só isso explica porque as pessoas desistem de um amor verdadeiro, de realizar um sonho, de acreditar em si mesma ou de ser apenas felizes!!!
Esse emaranhado, que é viver, por mais que tenhamos uma ideia do que queremos, sempre nos coloca à prova, seja quando encontramos um grande amor, uma magnífica oportunidade pessoal ou profissional, a realização de um sonho… Quando nos deparamos com algo que realmente pode mudar nossa vida, vem a vida de novo, e nos vira do avesso, poderia ser comédia, não fosse um drama!
Por isso, larguemos mão, minha gente, de tentar entendê-la. A vida é assim, uma bagunça organizada, um caminho cheio de curvas e com diferentes destinos, um passeio sem roteiro, uma ida sem retorno, um voo no escuro, uma queda livre com paraquedas, que pode ou não abrir, um mergulho no mar aberto, uma capotada sem carro, uma escalada no Everest sem corda para apoiar, um dia após o outro… Vida que segue  


domingo, 17 de setembro de 2017

COMO IDENTIFICAR UM HOMEM PROBLEMÁTICO E SEM AUTOESTIMA


a
Pessoas sem autoestima em geral são problemáticas. Ou seja: Tornam-se motivo muito mais de dissabores que de felicidades para aquelas que convivem com elas. Por esta razão ( e muitas outras!) é interessante saber detectar rapidamente os sintomas típicos daqueles que por falta de autoestima não são o modelo mais adequado de companheiro (ou companheira) para se ter ao lado. Antes de mostrar as caracteristicas que sintomaticamente nos ajudam a identificar e evitar estas pessoas, vou descrever as razões porque o convivio com elas em geral é complicado e díficil.

A falta de autoestima é uma chaga do nosso século... e que deixa muias cicatrizes em diversas pessoas lá fora com quem convivemos. Digo diversas porque ao meu ver 80% delas sofre de graus menores ou maiores de falta de autoestima e não sabem. As origens da falta de auto estima, que é por definição o julgamentto que fazemos de nós mesmos e o valor que consequentemente atribuimos a si próprios, são bem claras: Quando convivemos com pessoas sem auto estima, ou que não nos tratam com respeito e amor, é certo que isso vai se integrar a nossa personalidade, criando a ideia de que também não merecemos amor e não temos valor. Uma criança que não é amada por seus pais, ou tratada de forma ausente (e impaciente) tende a se ver como desmereceçora de amor e valor, e ai se torna mais uma cidadão/cidadã sem auto estima. 2 formas de manifestação desta autoestima se seguem: Ou ela se manifesta de forma agressiva ou de forma passiva/submissa. Ou você terá um menino/menino reagindo de forma agressiva e explodindo a toda hora, sem aceitar contrariedades, por achar que corre o risco de não ter seus desejos satisfeitos, ou terá um garoto/garota que nem sequer arrisca o que quer, por achar que já perdeu por antecedencia o que pleiteia! O jovem que é amado e valorizado e desenvolve a autoestima, em geral opta por pedir com calma e firmeza, e ver a rejeição não como um problema dela (nela!) mas como um fato normal, uma opção possível (na vida!).
Agora veja: se você repete um comportamento por anos você o reforça, no caso da falta de autoestima isso também é verdade. Portanto não são poucos os homens, prezada amiga que manifestam falta de autoestima de várias formas sem notar e machucando seriamente outras mulheres e outras vidas (as dos filhos por exemplo). Logicamente procurar apóiar e amar a pessoa que sofre destes comportamentos seria em tese a atitude mais "solidária", contudo da sua parte a mais "solitária" , porque no calor do dia a dia da vida, isso nem sempre não é possivel... e reduzir o risco de aborrecimentos identificando (logo!) escolhendo a pessoa mais bem resolvida possível, é indispensável! Eis aqui alguns sintomas típicos do homem portador da sindrome da falta de autoestima:


Impaciencia: Toda pessoa que não tem autoestima pode manifestar este traço de comportamento atráves da impaciencia. Ela é no fundo fraca e não se acha capaz de pelo argumento conseguir o que deseja, a consequencia é tentar antecipar o resultado do "jogo" atráves do golpe baixo da agressividade (em geral verbal depois até física!) e da intimidação. Se ele é sistematicamente e frequentemente assim... fique atenta e desconfie!

Desinteresse: O Portador de falta de autoestima, em sua forma mais agressiva, também se mostra desinteressado pela parceira. Ele que já foi vitima do desinteresse de terceiros na infancia e adolescencia, tenta inconscientemente devolver (e descontar!) o desinteresse que sofreu. Está dando o que recebeu, e no "jogo" do amor, quem não foi amado dificilmente é capaz de amar, Se ele com frequencia teima em não prestar atenção no que você faz (de bom e importante), pode ter certeza de que pra ele isso realmente não é importante... Tolere até um certo ponto, mas a partir de outro, tome uma atitude, afinal o seu valor existe independentemente de ser enxergado ou não mas nem por isso mereçe ser ignorado ou subreconhecido!

Estar sempre certo: Quantas pessoas lá fora não se comportam como se estivessem sempre certas? Estes talvez sejam os piores... (Para convivio), porque tornam a vida do outro um inferno, batem na autoestima dele, e ainda o arrastam para precipios e erros! Quem acha que está sempre certo quase sempre sofre de falta de autoestima... e faz também o outro ao seu lado sofrer... Quero salientar que relação ou pessoa nenhuma vale o convivio com alguem com defeitos de personalidade graves ( como este por exemplo!), digo isso porque muitas mulheres aceita (por anos e anos...) o purgatorio do convivio com um homem sem valor e sem amor, por achar que sua imolação e sacrificio será avalista da cura dele. Isso não é verdade! ele não só, pode não mudar como você pode piorar! Numa relação afetiva como em qualquer coisa na sua vida vale a atitude e a coragem de decidir, em lugar de ser refem das decisões e desequilibrios dos outros!

Quero encerrar deixando claro que todo homem machista é um fraco. Todo ser humano que reage agressivamente o faz por se sentir ameaçado e a necessidade de controlar o outro (atráves do machismo), é uma delas... Quem não suporta o contrario, quem não sabe rir dos erros, quem não sabe levantar diante das adversidades, quem so sabe contruir sua força com base na fraqueza e infelicidade do outro é por natureza um fraco e consequentemente uma pessoa que não sabe valorizar a si próprio. Ela tem um problema de falta de autoestima e não sabe ( ou sabe e prefere esconder!). Não falei neste texto do reverso da medalha da falta de auto estima que é o tipo acanhado e acuado (demais...) porque este causa danos "menos graves" que o tipo agressivo... ele é mais um problema para si proprio que para o outro, contudo se você sinceramente o ama, vale a pena reforçar com paciencia este amor e mostrar-lhe o seu valor. Mostre que há uma companheira e que a relação so tem sentido quando os dois se abraçam e apoiam, afinal você pode não ter criado os seus comportamentos, mas é capaz de muda-los e melhora-los! Para sua felicidade e a felicidades dos que com você convivem!

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Evoluindo melhorando a auto confiança


A nossa autoestima é um conceito ou noção do valor de nós mesmos que pode ser afetada por fatores como a saúde física e psicológica, eventos negativos da vida, como perder o emprego ou relacionamentos mal sucedidos, disfuncionais ou frustrantes, e um senso geral de falta de controle. Este sentimento de falta de controle é, muitas vezes particularmente acentuado em pessoas que são vítimas de abuso emocional, físico ou sexual, ou de discriminação relativamente à religião, cultura, raça, sexo ou orientação sexual. Na grande maioria das vezes, para melhorar a autoconfiança ou autoestima é necessário resolver alguns problemas relacionados com o passado que minam o bem-estar e a paz de espirito no presenteÀs vezes, a baixa autoestima pode ter sido profundamente enraizada ou ter as suas origens em experiências infantis traumáticas, como a separação prolongada de figuras parentais, negligência ou abuso emocional, físico ou sexual. Se você acha que isso é um problema particular para você, fale com um profissional de saúde mental. A terapia ou aconselhamento pode permitir-lhe falar sobre essas experiências, aceitá-las e deixarem de ser um impeditivo ao seu bem-estar e valorização pessoal. Infelizmente, a terapia ou aconselhamento pode ser difícil de obter, e pode provar-se não ser eficaz e adequada para todas as pessoas. Evidentemente que a eficácia da terapia está relacionada com a gravidade da situação vivida e igualmente com a abordagem e profissionalismo praticado por profissional

. NÃO DEIXE ARRASTAR O SEU PROBLEMA


Se você sofre ou tem vindo a sofrer de baixa autoconfiança e/ou baixa autoestima, e percebe que isso pode estar relacionado com alguns acontecimentos passados, resultando em sofrimento prolongado e infelicidade A baixa autoestima por períodos prolongados pode predispor ao desenvolvimento de um transtorno mental, e uma vez desenvolvido um transtorno mental pode, por sua vez fazê-lo entrar num ciclo descendente da sua autoestima, prejudicando drasticamente a sua vida. Não pretendo estar a colocar um cenário negativista, mas sim alertá-lo para os perigos que pode enfrentar ao não dar atenção à propagação de uma autoestima diminuida por longos períodos da sua vida. Em alguns casos, a baixa autoestima é em si uma característica central do transtorno mental, por exemplo, na depressãoou transtorno de pânico.

. AÇÕES BENÉFICAS PARA A AUTOCONFIANÇA E AUTOESTIMA


Felizmente, há uma série de ações simples que qualquer pessoa pode fazer para aumentar a sua autoestima e, esperançosamente, romper com esse círculo vicioso. Você pode praticar algumas das coisas sugeridas na lista que se segue, e certamente não precisa fazê-las todas. Basta fazer aquelas em que se sinta mais confortável:

1. Faça três listas. Numa folha de papel escreva as suas forças, uma das suas conquistas mais importantes para si, e uma das coisas que você admira mais em si mesmo. Tente a colaboração de um amigo ou parente para ajudá-lo com essas listas. Mantenha as listas  num lugar seguro e leia-as regularmente.

2. Pense positivamente acerca de si mesmo. Lembre-se que, apesar dos seus problemas, você é uma pessoa única, especial e valiosa, e que você merece e pode vir a sentir-se bem acerca de si mesmo, se fizer coisas nesse sentido. Identifique e conteste os pensamentos negativos que tem acerca de si mesmo, como “Eu sou um perdedor”, “Eu nunca faço nada certo”, ou “Ninguém gosta de mim”. Certamente estas crenças acerca de si mesmo estão distorcidas por erros de pensamento devido à sua baixa autoconfiança e autoestima. Faça um acordo consigo mesmo, sendo o seu principal aliado. Sempre que sirgam na sua mente pensamentos depreciativos acerca de si mesmo, não os siga. Crie outros pensamentos que possam puxar por si, que possam orientá-lo para as coisas que quer alcançar e que o ajudem a transmitir-lhe confiança. A confiança em si mesmo . Preste especial atenção à sua higiene pessoal e aparência. Por exemplo, cuidar do estilo do seu cabelo, aparar as unhas, usar fio dental nos dentes. Vestir roupas que façam você sentir-se bem consigo mesmo. Cuidar de nós mesmos representa o valor que damos a nós mesmos, mas igualmente à preservação da nossa imagem junto dos outros.

4. Coma boa comida como parte de uma alimentação saudável e equilibrada. Faça refeições a pensar em si mesmo, torne isso um momento especial, mesmo se você estiver comendo sozinho. Desligue a TV ou rádio, ponha a mesa, e prime na disposição da comida no prato para que pareça atraente. Você também merece mimar-se a si mesmo. Se você não cuidar bem de si, quem cuidará? Pense nisso.

5. Exercite-se regularmente. Sair para uma caminhada todos os dias, e fazer exercícios mais vigorosos (exercícios que façam você suar) três vezes por semana é uma prática de enorme retorno e satisfação. A prática do exercício físico regular é um propulsor da autoestima, eleva os níveis de energia, promove o humor, 

 construída. Para aprofundar o faz liberar na corrente sanguínea, endorfina conhecida como hormônio do bem estar                                                                                                                                                                . 6. Verifique se você está dormindo o suficiente. Após um dia de trabalho a nossa energia diminui, é importante repormos os nossos níveis de energia. Para isso, o descanso conseguido através de uma noite bem dormida é um dos principais restauradores do corpo e mente.                                                                                                                       7. Aprenda a gerir os seus níveis de stress. Na vida, as exigências por vezes são mais que muitas. Exercem uma enorme pressão sobre os nossos recursos e a nossa capacidade de resposta. É importante perceber a exigência das tarefas que tem de realizar e entender se está preparado para responder-lhes ou resolvê-las de forma eficaz. Caso verifique que a sua ansiedade e irritabilidade estejam a aumentar e consequentemente a sentir uma diminuição no seu humor, provavelmente está a sofrer de stress. O stress faz-se sentir sempre que a sua capacidade de resposta seja inferior às exigência que enfrenta. Se você não é capaz de responder de forma funcional e eficaz às exigências do seu dia-a-dia, a sua autoestima pode sofrer abalos. 8. Organize o seu espaço pessoal e profissional,  mantenha-o limpo, confortável e atraente.Sentirmo-nos bem nos espaços onde passamos a grande maioria do nosso tempo é essencial para que possamos receber estímulos de bem-estar. Organize as coisas de forma a que possa ter a maior satisfação possível.

9. Faça coisas que você gosta de fazer. Por vezes, quando andamos mais em baixo, com preocupações a ocuparem-nos a cabeça e na presença de alguns sentimentos negativos, fundimo-nos a isso e deixamos de fazer coisas que nos fazem sentir bem. Este é um problema acrescido para a autoestima. É importante promover atividades que possam ter um retorno positivo, que promovam sentimentos positivos. Ao experienciar boas sensações, certamente isso fará com que todo o seu ser fique mais animado, mais positivo e mais esperançado. Promova aquilo que o faz sentir-se bem, mesmo que esteja a sentir-se mal.

10. Envolva-se em atividades lúdicas como música, pintura, poesia ou dança. Este tipo de atividades lúdicas e artísticas permitem que você possa expressar-se, e adquirir um senso de domínio, levando-o a interagir positivamente com os outros. Procure uma destas atividades ou outras na sua localidade. Invista em si mesmo e na promoção do seu bem-estar

11. Estabeleça um desafio que você possa realmente conseguir, e não para até alcançá-lo. Por exemplo, fazer yoga, aprender a cantar, ou cozinhar um jantar para um pequeno grupo de pessoas em sua casa.

12. Faça algumas das coisas que você tem adiado constantemente. O sentimento de eficácia e de dever cumprido ao realizarmos algo que nos custa ou que não gostamos muito, mas que é necessário ser feito, produz um retorno de satisfação e de valor de nós mesmos. Por este motivo é um excelente promotor da autoestima. Proponha-se igualmente a fazer algo que lhe gera medo, receio ou dúvida, sobretudo acerca das suas habilidades ou competências necessárias à boa realização. Ao enfrentar o que teme, pode vir a ser bem sucedido, tendo como retorno o aumento e o reforço da confiança em si mesmo

13. Faça algo que beneficie os outros. A prática da compaixão ou do reconhecimento do valor humano é algo que promove a satisfação geral, que nos permite olharmo-nos como benevolentes.  Por exemplo, visitar um amigo que está doente, ou envolver-se com uma instituição de caridade local. Este tipo de ações podem fazê-lo sentir-te bem consigo mesmo só pelo fato de sentir que está a valorizar e a ajudar outras pessoas.

14. Envolva os outros no seu objetivo. Informe alguns dos seus amigos e familiares de confiança pelo que você está passando e peça o seu conselho e apoio. Talvez eles também tenham problemas semelhantes. Passar por momentos difíceis sozinho é algo terrível e pode comprovar-se como destrutivo e traumático.



15. Tente passar mais tempo com as pessoas que você gosta. Não se afaste das pessoas que gostam de si, não restrinja a sua vida social. Afastar-se das as pessoas que lhe são queridas poderia conduzi-lo ao isolamento e piorar ainda mais o estado que possa estar a passar neste momento. Esforce-se por promover ações sociais com os seus amigos, ou conhecer pessoas novas.

16. Por outro lado, evite as pessoas ou lugares que o façam sentir-se mal acerca de si mesmo. Não recomendo que faça isto durante toda a sua vida, mas se está a travessar por um período de baixa autoconfiança e baixa autoestima, este é o momento de fazê-lo. É importante que se proteja no sentido de não piorar o seu estado, nem comprovar algumas das dúvidas que possa ter acerca de si mesmo.



Creditos  Lucas Andre , Psicólogo

Hosana Mairik     Fisioterapeuta






sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Medo x Coragem

·        
Diz uma antiga fábula que um camundongo vivia angustiado com medo do gato, então um mágico teve pena dele e o transformou em gato.
·         .Mas ele ficou com medo do cão, por isso o mágico o transformou em cão. Então ele começou a ter medo da pantera e o mágico o transformou em pantera. Foi quando ele se encheu de medo do caçador. pantera e o mágico o transformou em pantera. Foi quando ele se encheu de medo do caçador .................
·         Nessa altura, o mágico desistiu. Transformou-o em camundongo novamente e disse:
·         “Nada que eu faça por você vai ajudá-lo, porque você tem a coragem de um camundongo”.


·         Essa fábula nos remete ao poder que temos em nós para sobrepujarmos os desafios ou desistir deles. Todos precisam ter consciência do tipo de coragem que têm. Não adianta se comparar a outras pessoas, seja para concluir que se é um medroso ou para querer ser tão corajoso como seu modelo, pois coragem não é a ausência de medo, e sim a capacidade de avançar apesar do medo.·         Como avançar apesar do medo
·         Medo é insegurança diante daquilo que não se experimentou ainda ou daquilo que lhe fez mal. Por isso, se você quer ter coragem em situações desafiadoras, duas ações básicas são importantes quando se apresentar a ocasião:
·         1. Tenha determinação
·         Lembre-se do dito popular: “Não há bem que nunca acabe ou mal que dure para sempre”. Isso é pensar positivo, é olhar para os desafios com vontade de vencer independente do que lhe seja exigido no momento. Determinação faz com que a pessoa tenha coragem de enfrentar os desafios com a certeza de que mesmo que haja queda ou lhe provoque dor, tudo passará.
·         2. Aprenda algo de bom com a situação
·         Coragem é ter a certeza de que independente do que tenha que enfrentar, saber que algo de bom vai restar. Olhe para o desafio como uma oportunidade de aprendizagem e para ganhar experiência, nem que seja para aprender o que não se deve fazer. Olhar a situação com bons olhos sempre lhe dará a sensação de que valeu a pena, que enfrentar o medo com coragem, aquela coragem que lhe faz avançar independente do medo, fez você melhor porque aprendeu algo, porque ficou mais forte ou porque simplesmente venceu o medo.
·         Se hoje você perceber que tem a coragem de um camundongo, não se aflija, faça o melhor com o que tem. Só assim passará para a coragem do gato, depois do cão e da pantera, até que tenha a coragem do caçador, mas de um caçador de conquistas internas, de vitórias sobre desafios e vencedor de medos.
 Parte superior do formulário

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Como lidar com a as frustrações

A dor é inevitável ao ser humano, assim como as frustrações todos em algum momento vamos experiencar  esse sentimento. Porém o que difere um individuo do outro é forma com que lidamos com a dor.
Comumente pode ocorrer a transferência , como lidamos com os outros, com o meio em nossa volta, e com pessoas as quais nos relacionamos.
As nossas atitudes implica muito na subjetividade do enfretamento
Como eu me relaciono comigo ?
Como me relaciono com as pessoas mais próximas, amigos famílias ,e como é a minha devolutiva perante ao enfretamento ?

Muito comum depararmos com pessoas resistente a afetividade, que criam muros de autoproteção, onde se é possível notar que mesmo inconsciente buscam fazer doer no outro , provocar no outro sentimento contrario, como se o outro tivesse que carregar o peso das suas desilusões. Deparar mos com pessoas que agem contrario é comum, muitas vezes diante da frieza, da apatia , existem um marcador de dor. Fatos mal resolvidos, frustrações, geram mecanismo de auto defesa, como se sempre estivesse diante de um perigo.Aprenda quais são os estímulos provocadores. Um estímulo provocador é um elemento ou situação que causa em você uma reação emocional exagerada. Embora existam estímulos provocadores mais comuns, a frustração pode ser induzida por diversas situações.
·         Você se frustra quando é forçado a esperar sem fazer nada? Fica angustiado no trânsito ou na fila do supermercado?
·         Se frustra quando o desempenho das pessoas não está à altura das suas expectativas ou quando elas atrapalham seu trabalho? Percebe que coisas pequenas, como e-mails e SMS’s, são suficientes para estragar seu dia?
·         Se frustra diante de dificuldades? Deveres de casa complicados, por exemplo, lhe causam crises?     tenha perspectivas. Para lidar com a frustração, há que se lidar com a sensação de impotência; portanto, para combater a frustração, é preciso exercitar a força de vontade. "Força de vontade" é a capacidade de transformar intenção em ação, ao passo que impotência é seu oposto, o sentimento de que nada pode ser feito para melhora sua situação. Escolha algo que você consiga realizar no momento — por menor que seja — e o realize. Reunir forças para lavar as mãos ou trocar de roupa podem parecer atitudes pequenas perto da dimensão do seu problema, mas elas não são nada. Dada a maneira com que funciona o cérebro humano, essas pequenas conquistas são cruciais Rodeie-se de pessoas que te apoiem. Encontre amigos com quem você possa discutir suas frustrações, que as escutariam sem fazer julgamentos. Caso você não se sinta confortável para falar, encontre alguém que lhe acompanhe durante tarefas frustrantes, como procurar emprego ou usar sites de relacionamentos. Estar com outras pessoas ajuda a regular o humor. Ainda que a solução de um problema lhe pareça óbvia, discuti-lo é uma forma de detectar fatores que não estavam tão aparentes para você, como baixa autoestima e ansiedade. Conversar com um mentor ou com um psicólogo é uma forma de entender melhor os seus problemas. 
·          
Cuide-se. A frustração acarreta em tensão e ansiedade; ambas podem prejudicar o humor, o sono e o equilíbrio químico do corpo. Cuidando melhor de si mesmo — especialmente do seu corpo —, você vai relaxar e se desapegar dos sentimentos ruins ocasionados pela frustração. Procure tomar banho, caminhar, fazer pão ou ler. Essas atividades lentas e relaxantes ajudam a tirar o corpo daquele estado tenso e desregulado  e traze-lo  para um estado mais calmo e concentrado.
Mantenha um diário das suas conquistas. É comum que pessoas frustradas sofram de falta de sentido ou de propósito. Isso acontece porque a frustração impede que quem sofre dela tenha uma opinião realista de si mesmo. Lute contra isso anotando num diário todas as suas conquistas, inclusive atividades cotidianas que você realiza com dificuldade.Se você não consegue identificar as próprias conquistas, pode estar com problema problemas de autoestima. Nesse caso, peça que um parente ou amigo o ajude a se lembrar dos feitos de que você pode se orgulhar.
Resista à procrastinação. Da frustração pode decorrer a apatia, ou seja, uma .      grave falta de motivação, que, por sua vez, pode levá-lo a perder horas com atividades que não são produtivas nem divertidas ou, em casos mais graves, impedi-lo de cumprir prazos. Se a frase anterior descreve o seu caso, é possível romper esse ciclo:
·         Afaste-se das distrações inúteis. Se você se distrai facilmente ou tende a se dispersar quando precisa fazer alguma tarefa importante, melhore sua atenção. Desligue o telefone e outros aparelhos eletrônicos ou desconecte-os da internet (a não ser que essas ferramentas sejam necessárias para a realização da tarefa). Retire da sua área de trabalho todos os itens desnecessários.
·         Defina prazos e recompensas. Tarefas desagradáveis ou difíceis podem debilitar sua motivação. Um modo positivo de se forçar a concretizá-las é estipular um prazo para cada etapa e se recompensar de alguma forma (com um lanche ou uma atividade recreativa, por exemplo) sempre que você for fiel a tais prazo Seja honesto, mas compassivo. Fale abertamente sobre como você se sente, o que gostaria que fosse diferente e pergunte a opinião da outra pessoa. Evite os insultos e os comentários ofensivos. Convém falar dos seus próprios sentimentos e usar frases que comecem "eu...". Frases que começam com "você" costumam ter um tom acusatório.
·         Não se comporte de forma passivo-agressiva, escondendo suas emoções ou falando mal de quem lhe causa frustração para outras pessoas.
·         Evite usar sarcasmo ou insultos durante a discussão, mesmo que como piada.

Dicas
·         Se você não apontar a causa da sua frustração com certeza, tente ouvir os conselhos de um amigo próximo, de um mentor, de um orientador ou de um psicólogo.
·          
Avisos
·         Álcool e outras drogas não ajudam a lidar com a frustração e podem ser prejudiciais à saúde a longo termo.
  

Quais desculpas você usa para não ser feliz ?

Deus cura, desde que você se dê a oportunidade de cura,  Deus pode mudar sua vida, desde que você esteja disposto a começar a mudança, De...