domingo, 30 de outubro de 2011

ABRINDO OS CATIVEIROS QUE EXISTEM EM NÓS

É hora de reacção. A aprovação foi feita,Neste mundo de sequestrados e sequestradores,há sempre um detalhe da história que nos toca , ou porque vivemos um dos lados da trama , protoganizamos o sequestro de alguém ,ou porque estamos vivendo os lamentos de um cativeiro que fomos colocados , ou porque simplesmente descobrimos que há muitas aplicações deste texto em nossa vida .Não importa onde estamos, mas sim onde queremos chegar , não importa o que fizemos até agora, mas o sim que, o que podemos fazer com tudo o que fizemos até esse momento.Creio que sempre é tempo de abrir cativeiros, ou para que o outro saia , ou para que nós saiamos.A qualidade de nossa vida depende da qualidade de nossas relações.Rerioentar a conduta sobretudo quando identificamos os desvios que nos levam para longe de nós mesmos , é, a atitude mais sábia que podemos adotar.Reassumir a capacidade de voltar a posse do que somos e consequentemente dar ao outro o melhor que podemos oferecer é um jeito interessante que temos de humanizar-nos ainda mais.Humanidade é o processo a ser construído.Somos mais humanos á medida que somos livres, resgatamos os cativeiros e lhes devolvemos o direito de serem livres.Promover a liberdade, defender e propagar a força da linguagem simbólica é uma forma de traduzir o Evangelho nos dias de hoje.Há muitos cativeiros a serem abertos , há muitas prisões a serem quebradas , preconceitos, visões apressadas , conceitos distorcidos, desumanizações em nome de Deus, cativeiros em nome do amor, pessoas dominadas , sem vontade própria, entregue aos domínios dos diabólicos de plantões
Uma coisa é certa. O perigo do sequestro da subjectividade mora ao lado , e de alguma forma ele já nos atingiu.Em proporções diversas, em intensidades diferenciada, esse malefício contemporâneo já nos esbarrou.
O importante é a reflexão que podemos fazer. representar  as relações que foram marcantes em nossa vida na análise que precisamos fazer . Perguntas são bem vindas na vida de quem cresce.Há perguntas que não precisam ser respondidas com pressa, são perguntas que perteçem ao mundo da reflexão que não para.São perguntas que possuem o dom de fertilizar o plantio que somos nós.Perguntar -se de uma maneira interessante de se descobris como pessoa. Por isso as perguntas são pontes que nos favorecem travessias.
perguntas como, onde nasci, onde vivi, perguntas que nos conduzem pelos tortuosos caminhos da construção humana.
Dos relacionamentos que você já teve, quais foram as ocasiões em que verdadeiramente você foi modificado para melhor?
Quais pessoas que passaram por sua vida, lhe deixaram saudades e que você faz questão de cultivar?
Quem foram as pessoas que mais favoreceram seu crescimento afectivo, proporcionando-lhe uma relação  que pudesse entrar em contado com seus defeitos, qualidades, e consequentemente lhe ajudaram no processo de se tornar pessoa?
Onde é que você pode identificar ,nas páginas de sua história, os acontecimentos em que sua liberdade foi promovida por alguém?
O contrário também precisa ser perguntado. Quais foram as pessoas que mais deixaram marcas negativas dentro de você?
Quais são as piores lembranças que estão registradas em sua memória afectiva?
Quantas e quais pessoas desempenharam em sua vida o papel de sequestrador, mantendo -os no território minguado de um amor possessivo, desumanizado?
Quantas vezes você pôde identificar em seu coração um jeito estranho de querer possuir o outro, impedindo-o de exercer sua liberdade?
Será que você é lembrança doida na vida de alguém?
será que já construiu cativeiros será que já viveu em algum?
Será que é capaz de pagar o resgate de alguém
Com sua palavra, sua atitude, com o seu jeito  de viver?
Será que já idealizou demais as situações, as pessoas e por isso perdeu a oportunidade de encontrar nessas situações as pessoas certas
Se hoje tivesse a oportunidade de classificar sua postura para o mundo como você a definiria?
Simbólica, ou possessivo?
Seja quais forem suas respostas, não tenha medo delas. Mais vale uma verdade amarga que tenha o poder de nos fazer crescer do que uma mentira adocicada, que nos mantenha acorrentados no cativeiro da ignorância. Hoje é dia de resgate.
A porta foi aberta . È só sair
Padre Fábio de Melo.
livro Quem me Roubou de Mim.

sábado, 29 de outubro de 2011

A felicidade

A felicidade é algo muito relativo, há quem busque no dinheiro, outros em um ótimo emprego, outros apostam tudo em um grande amor. Mas esse sentimento, chamado FELICIDADE, esta dentro de cada um nós, apartir do momento em que saibamos onde encontra-la e descobrir nos aconteçimentos mais simples da vida. Hoje assistia um video sobre o trabalho de um médico realizado em Porto Principe, ali naquela cidade ainda desvastada, pela tragédia de 2009, via meninos correndo por entre o barracos, a noite as reuniões para jogar futebol , naquele lugar sombrio, e triste na minha opnião, eu não consegui observar durante todo o filme, que não havia tristeza.Dentro dos hospitais se via sorrisos, pessoas sem uma das pernas ou ambas, braços , pessoas mutiladas , a felicidade de receber uma prótese, era sem tamanho, e nós muitas vezes não agradecemos a Deus por ter o nosso corpo perfeito, muitas vezes deixamos de sorrir de se alimentar porque ganhou-se um quilo a mais..A felicidade esta nos escombros de uma cidade em reconstrução, está no relacionamento que se acabou, pois importa o que viveu nesse relacionamento, não acostumamos a contar e medir por momentos de felicidades, mas sim o que nos amargura, a felicidade está na família, na simplicidade de nossos pais, na reunião de família , mesmo com as diferenças, a felicidade existe para quem sabe olhar a vida com sensibilidade. Esta na simplicidade dos detalhes, devemos valorizar cada segundo que vivemos,pois se assim fizessemos, não existiria infelicidade. A felicidade esta no trabalho que fazemos com amor, na ajuda que oferecemos ao próximo, sem esperar " muito obrigado ". Está no abraço no aperto de mão, esta na vida que insiste em nascer. Esta no amor que damos, esta no saber perceber o verdadeiro sentido da vida.

Como lidar com a as frustrações

A dor é inevitável ao ser humano, assim como as frustrações todos em algum momento vamos experiencar  esse sentimento. Porém o que dife...