quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O AMOR NOS FAZ GRANDES

Desejar a felicidade de quem magoou nosso coração não é assim coisa tão fácil. Exige de nós uma força extraordinária. Uma luta se trava em nós: parte nos empurra, nos cega para o bom e abre nosso coração à mágoa e outra parte se enche de ternura com as lembranças do que das coisas boas que vivemos. É nosso eu doente e nosso eu são dentro de um mesmo espaço e cada qual tentando falar mais alto. Como desejar a felicidade de quem nos feriu? Como passar por cima? Não somos santos, é o que nos dizemos. Somos feitos de carne, o alma e coração. Temos sentimentos... e os bons ficam assim tão miúdos quando os maus mesmo Só mesmo um coração maior que nós e nosso eu para vencer uma luta como essa. Só mesmo um amor sem tamanho e uma bondade sem limites o amor apareçe
Só o amor  é uma água bendita! Ele lava as mágoas, ele purifica, deixa branco, sem mácula. Se você for capaz de perdoar a alguém que feriu seu coração e ainda desejar a felicidade dele, saiba que o amor é o dom maior que vive no seu ser e que você é uma pessoa bem-aventurada!




E pessoas bem-aventuradas não só caminham com a felicidade do lado, elas caminham de mãos dadas com ela e vai chegar fatalmente o dia em que essa felicidade
vai abraçá-las.

10 MANDAMENTO DO OTIMISMO

Uma linda mensagem para refletir, os 10 mandamentos do otimismo

1- Hoje é o dia mais importante da sua vida. Não o sobrecarregue com lembranças dolorosos do ontem, nem com temores covardes do amanhã. Viva o dia de hoje com entusiasmo e harmonia.

2- Construa você mesmo sua Vida. Não permita que opiniões e erros alheios o conduzam ao fracasso.

3- Irradie amor, carinho e simpatia. Não guarde seus tesouros espirituais, pois, quando mais alegria e amor espalhares, mais feliz será.

4- Não espere pelos outros. Tua grande fonte de energia está em ti mesmo- se souberes utilizá-la verás quanto já és próspero e forte.

5- Seja pontual, sincero e exigente consigo mesmo. Quem não se disciplina desperdiça tesouros de energia física e mental, acabando por destruir-se , lembre-se que o tempo deve ser usado com sabedoria.

6- Cuide de teu corpo e tua mente, conservando ambos sadios. Como os males de um se refletirão no outro, os dois merecem, por igual, ter cuidado. Alimente sua mente com pensamentos positivos e saudáveis para que seja refletido em seu corpo.

7- Tenha paciência. Jamais duvide da vida e de que a vitória pertence aos que sabem esperar o momento certo de agir. Não tenha pressa, tudo tem seu tempo.

8- Fuja da extravagância e do desperdício. Os dois são próprios do desequilíbrio. A vida é um bem inestimável.

9- Faça diariamente uma avaliação de tua vida. Veja o que realmente deve dar importância, se não estás desperdiçando seu tempo com coisas inúteis como preconceitos e ressentimentos, pois tudo gira em torno da paz e harmonia.

10- Ao tomar uma decisão consistente e livre, jamais te afaste dela. Seja seguro em suas decisões. Saber querer é a base para vencer. Com otimismo tudo se resolve.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Vencendo os obstáculos

Não posso deixar o medo me impedir de ao menos tentar!
Eu sei que fácil não será, mas parar agora não dá...
Vou seguir, vou tentar eu vou avante!
Mesmo que tudo nublado pareça estar,
Eu avançarei, persistirei.
Sim eu vou continuar!
Que significado teria pra mim, se fosse fácil?
O que tiraria como aprendizado,
se tudo estivesse claro e calmo?
Que significado a palavra Vitória teria?
Com o sol raiando todos os dias,
as coisas muitas vezes precisam ser assim mesmo.
Com dificuldades para darmos valor.
E também aprendermos a ter coragem.
Um mar de rosas raramente será, se antes não tivermos de correr atrás e lutar.
Só quem enfrenta sabe como é difícil, mas digo uma coisa
não para apenas ler e esquecer, mas sim para levar para vida toda.
Nossas escolhas de agora fará a diferença amanhã.
Se formos pelo caminho mais curto e largo
não teremos certeza de como será o outro dia.
Agora se agarrarmos com força e disser:
"Eu sei, eu posso e eu consigo!"
Será um eterno vencedor e sabe por quê?
Pelo simples fato de tentar
abraçar a causa, enfrentar o medo,
criar coragem,ver o impossível acontecer.
Ter fé e jamais pensar em parar. Lutar lutar e lutar!
Desistir jamai

domingo, 27 de janeiro de 2013

UM BRINDE A VIDA !!!

Ás vezes eu estou tão confusa que nem eu me entendo, como por exemplo, agora. O pior de tudo, é que nem eu mesma sei explicar meus sentimentos, o que estou sentindo agora.... Parece loucura, eu sei, mas eu sou humana, ás vezes eu me canso de determinadas situações, ás vezes quero sair do lugar, ás vezes canso da mesma rotina. Eu quero viver mais intensamente, quero sentir coisas novas.
Mas como sempre, continuo com meu sorriso no rosto,  me divertindo  e dando risadas com todos. Ás vezes eu busco uma razão para poder levantar da cama, para poder começar a semana feliz, para poder ter esperança .... eu lembro de tudo que Deus fez na minha vida, de quantas vezes ele me consolou e consigo levantar. Mas além da presença de Deus, existem pessoas que são essenciais para o brilho no meu olhar, creio que seja as pessoas que Deus colocou na minha vida, eu sou o que sou hoje, por ter convivido com elas. Sinceramente? são poucas, mas elas sabem me fazer muito feliz. Quando penso nisso, acho que vale a pena passar por tudo que passo, acho que vale a pena sorrir. Eu sempre vou ser assim, eu aprendi a ser assim. Vou colocar um sorriso no rosto e  enfrentar tudo, e sabe o que faz minha dor diminuir? fazer as outras pessoas sorrirem. Essa sou eu, sou mais forte do que eu pensava, ou melhor, Deus me deu essa força. Estou com muito orgulho de quem eu me tornei, eu cresci e ao mesmo tempo estou lutando para não perder o brilho que eu tinha no olhar quando eu era pequena. Essa sou, sempre estou me surpreendendo, mais me sinto bem, me sinto forte, acho que muitos teriam desistido no meu lugar, ou pelo menos estariam super para baixo, não sou melhor que ninguém e nem perfeita, só encontrei a força que muitas pessoas não encontraram, essa força se chama Jesus, foi ele que me ensinou, foi ele que me mostrou essa força dentro de mim, ou melhor, essa força é Ele.

ARRISQUE !!!!

"Arrisque-se!", disse o mais impetuoso. "É isso: o que você tem a perder? Além do mais, olha só o que você pode ganhar!". Apontava o mais racional para a linda paisagem que se estendia frente àquele pico altíssimo, enquanto nosso amigo sentia suas pernas tremendo, o estômago se rebelando, as mãos suando, sentimento de luta ou fuga presentes; puro pavor em seu primeiro vôo de asa delta. Bem, essa estória se estende, e o resultado foi o entusiasmado relato de nosso amigo, após um ousado mergulho no desconhecido, adequadamente acompanhado pelo instrutor. "Se valeu a pena?" Eis o início de longo e eufórico relato do aventureiro de primeira viagem. Bem, não é exatamente sobre sua experiência que vamos tratar aqui, mas o que ficou bem delineado nas primeiras palavras. Há situações que se apresentam como se um abismo se abrisse diante de nós, e, embora uma bela paisagem complete o quadro, o pavor do desconhecido acompanha a percepção do novo. Arriscar-se é algo muito útil, mas o risco - até onde podemos perceber bem - precisa ser um risco calculado, ou seja, submetido à apreciação responsável e sóbria. Contudo, cautela e controle não precisam coexistir. Cautela e prudência são muito úteis se irmanadas com a sensatez, porém, se convocam o desejo de garantias que é inerente à tentativa de controle, a espontaneidade que permite viver o novo, já se abre comprometida. Simples: como viver o novo filtrando cada movimento com velhos filtros, velhos conceitos? Será uma nova experiência gabaritada, percebida, julgada por velhos hábitos. Não será a autêntica ‘nova experiência, não é?

Abrir-se para o novo é parte da aventura de viver: requer audácia, intrepidez, ousadia, e concordamos que igualmente importante são a cautela, a prudência, a sobriedade e a responsabilidade, mas o novo - para ser novo - requer um salto no desconhecido. Se responsável, o salto não requer garantias e nem controle. É um salto espontâneo e por isso mesmo, predisposto, como área de contato, ao novo. Buscar o conhecido no desconhecido é um modo de sabotar a própria aventura e reduzir muito as possibilidades de realização e de contentamento. E o frio na barriga, o tremor nas pernas, o suspense do próximo passo são parte da aventura de estar vivo; é natural sentir algum temor diante do desconhecido. Saltar no desconhecido com responsabilidade e ousadia não significa sentir as pernas firmes, significa sim, mergulhar no novo apesar das pernas trêmulas, sem necessidade de garantias. É o caminho do desbravador.

A respeito das questões "o que você tem a perder?" e "o que você pode ganhar", embora sejam questionamentos válidos e úteis em muitas situações, podem ser gradativamente deixados em segundo plano. A vida não diz respeito a ganhos e perdas. Isso parte das convenções sociais. É um modo de facilitar o entendimento do que é simples, mas o simples não precisa de entendimento. Precisamos sim, sentir o ‘Simples, viver o ‘Simples, não entendê-lo. Muitos chegam à conclusão que tempo demais é consumido na tentativa de entender a vida, ao invés de vivê-la. Os mais sábios sempre nos alertam a respeito. Por isso, não se trata do que pode ganhar e do que pode perder. A experiência é parte da aventura maravilhosa que é viver, e já representa o ganho por sua própria natureza.

Desse modo, nossa motivação para vivermos cada momento não é o ganho de algo ou a prevenção da perda de algo; a nossa motivação é o ‘viver a vida em sua totalidade. Eis as dicas: de um lado ousadia, audácia e coragem e de outro a cautela, prudência e sensatez, tudo bem temperado com responsabilidade e sobriedade. Essa receita já incorporada à estrutura psicológica fortalece a integridade da percepção do ‘Novo, e a atitude espontânea para viver cada maravilhoso momento da vida se faz realizável. É o simples ‘sentir a oportunidade de viver cada momento único. A vida, a gente faz acontecer, enquanto em si própria ela acontece para toda a gente.

Eu Tentei

Sonhei que você estava muito triste, encostado(a) em uma cama, sem vontade de fazer nada, queria se entregar ao nada, pois nada te interessava. Vi uma grande nuvem cinza escura em volta da sua cabeça, uma energia muito negativa agarrava-se ao seu centro nervoso te deixando mais doente. E eu tentava te chamar, toquei em seu ombro, você sentiu um arrepio, mas não me viu, e eu fiquei ali tentando te ajudar.

Vi você chorando, tentei te consolar, mas você não me ouviu. Vi você maldizer a vida e se achar a mais infeliz das pessoas, mas não viu a luz que vinha do céu em sua cabeça.

Vi você reclamar dos outros, mas não vi um só gesto seu em direção a vida. Não vi você aceitar a ajuda que eu te oferecia.
Você falou que tinha medo da rua, mas não se esforçou para pensar racionalmente nesse medo.
Falou que não tinha nada que fosse seu, eu tentei te mostrar o carinho dos seus pais, e das pessoas que realmente te amavam, mas você fechou os olhos.

Você disse que ninguém se importava com você, e eu vi a pilha de mensagens em sua secretária eletrônica, quantas vezes você deixou o telefone tocar até cair a linha? E as cartas que você nem abriu, os e-mails que nem leu?. Quantas visitas você dispensou sem ao menos falar um "Oi".

Eu vi você pensar em morte, mas você não viu a energia que corria em suas veias, a vida que implorava pra você viver. Você achou que perdeu tudo, eu vi que você estava perto de ganhar muito.
Mas você não queria ver, muito menos ouvir.

Assim são os anjos na nossa vida, estão ao nosso lado fazendo malabarismos para chamar nossa atenção, e nós na ignorância de nosso orgulho fechamos a porta da nossa alma para receber as bênçãos do céu. Ficamos amarrados em um canto tentando arrumar culpados pela nossa dor, quando nós mesmos somos o culpados por tudo que nos acontece.

"Que os Anjos iluminem seus caminhos e suas decisões"

A Arte de ser feliz




Acorde todas as manhã com um sorriso.
Esta é mais uma oportunidade que você tem para ser feliz.
Seja seu próprio motor de ignição.
O dia de hoje jamais voltará.
Não o desperdice, pois você nasceu para ser feliz!
Enumere as boas coisas que você tem na vida.
Ao tomar consciência do seu valor, você será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança!
Trace objetivos para cada dia.
Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez.
Seja paciente.
Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina,
pois é o seu trabalho que o mantém alerta,
em constante desenvolvimento pessoal e
profissional, além disso o ajuda a manter a dignidade.
Acredite, seu valor está em você mesmo.
Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente.
Se nos deixarmos vencer,
não haverá surpresas, nem alegrias ...
Conscientize - se que a verdadeira felicidade está dentro de você.
A felicidade não é ter ou alcançar, mas sim dar. Estenda sua mão.
Compartilhe. Sorria. Abrace.
A felicidade é um perfume que você não pode passar nos outros
sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos.
O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida,
ter o desejo de mostrar o que tem de melhor,
é que isso produz maravilhosos efeitos colaterais.
Não só cria um espaço feliz para o que estão ao seu redor,
como também encoraja outras pessoas a serem mais positivas.

O tempo para ser feliz é agora.
O lugar para ser feliz é aqui!

Dignidade, Caráter e respeito

 
 
 
 

Quando se perde o caráter, perde-se também a dignidade, o respeito, honra e todos os princípios que o ser humano  deve ter.
O que eu mais admiro em qualquer pessoa é o caráter dela, uma vez que se perde isso, nunca mais se conquista, por isso digo com muito orgulho: hoje posso não ser ou não ter muita , mas tenho honra caráter e respeito. Sei que se algum dia eu vier a perder isso eu não poderei mais cobrar nem pedir nada a ninguém.
Tudo na vida passa menos o sentimento de desprezo. Sou de poucos amigos mas se hoje precisar de algum deles não me sentirei sozinha

, sei que por mais errada que eu tenha andado, todos reconhecem e entendem os reais motivos pelos quais me entreguei ao erro, sempre perdoei e fui perdoada, amei e fui amada. E tudo que fiz me causa orgulho porem prefiro que este seja passageiro visto que é um sentimento maligno ao meu entender.
O Orgulho pode acabar com uma pessoa.

sábado, 26 de janeiro de 2013

Arrumando a casa

Tem hora que as coisas estão bagunçadas... e temos que dar uma arrumada nos papéis, livros, lembranças. Mudar pequenos pedaços de objetos que gritam por todos os lados a pessoa que já fomos, que tentamos ser ou que éramos diante do sonho do futuro.
E é impossível arrumar antigo material de estudo, contas, pedacinhos de papéis, cartas de amizade, sem parar um pouco e ter novos olhares sobre o passado. A pureza e sabedoria espontanea de um texto do diário feito aos 10 anos falando sobre independência, os relatos do começo da vida profissional, um relatório forte que marcou uma importante etapa de sua vida profissional.

Aquela ingênua redação do colégio escrita no segundo grau que recebeu elogios da professora.
A antiga caxinha de música, já amarelada, que parecia que não mas toca de novo aquela doce melodia, tocando, além do som, o fundo do coração.

Poesias e músicas marcantes. Uma linda canção de espera pelo amor. Aquela foto de você bebê, esse bebê que ainda vive em você e que a ajuda a se aproximar de sua herança. A serenidade de enxergar as conquistas, a potencialidade de realizar sonhos e enfrentar dores.

Alguém chega e diz: joga um pouco disso fora. Mas, como? O que conseguimos jogar fora pode ser bem pouco. Como jogar fora esses pedacinhos de lembrança que mostram um pouquinho de nossa caminhada na vida?

O que consigo é mudar meus pequenos pedaços de lugar, de ordem, de companhia, de olhar. Afinal, não é isso o que conseguimos na vida? Não somos de capazes de mudar totalmente quem somos, mas temos potencial de reorganizar pedaços que indicam quem somos, a partir daquilo de que fomos feitos.

Isso me lembrou uma aula de psicanálise da pós-graduação em que a professora disse que no término de análise (quando o paciente receberia alta do tratamento psicanalítico), não chegamos a um ponto de nos tornamos uma outra pessoa, tão diferente do que já fomos. Chegamos sim a identificar de que somos feitos, da forma como fomos "pintados" e como "pintamos" a tela de nossa existência. Não podemos mudar a pintura do nosso caminhar, mas somos capazes de trocar a moldura com a qual olhamos a vida e o mundo. O que já é muito e nos propicia realizar mudanças significativas na vida.

Talvez por isso não consigo me livrar de meus pequenos pedaços: eles são meus, eles falam de mim, dando pistas de minha trajetória nessa difícil e deliciosa vida. Só posso rearranjá-los para poder seguir em frente com mais ternura, assumindo com coragem a dor que a vida também comporta.

Enfim, para olhar para frente, precisamos lembrar do quanto conquistamos e tropeçamos para seguir mais livres na caminhada, livres para criar novos espaços, novos mosaicos com nossos pequeninos pedaços de ontem, de hoje e de amanhã.
"Eu ontem joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora
A casa fica bem melhor assim"

Meu jeito particular de ser

Tenho um instinto só meu. Gosto de viver assim, sem limites, fazendo a vida se moldar em mim. Brinco com o tempo, contrariando sua exatidão. Nada pode ser sério demais. Sigo os ponteiros do meu coração. Sou de um jeito exagerado, sou o espanto por não ter na fala a pausa precisa. Sou borboleta arisca, que arrisca, à espera da flor mais bela. Sou a cada minuto, a sugestão de um momento. Sou sentimento, apego, carinho, a falta. Por quanto tempo eu viver, seguirei achando que ainda não amei o suficiente. Sou só eu mesma a todo instante.
 

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

LIVRAR SE DAS TRISTEZAS.

Todo mundo passa a sua vida em busca de uma coisa: como livrar-se do sofrimento? Como obter felicidade e alegria? Você quer buscar alegria, mas o que você pagará por isso? O que você dará em troca daquilo que conseguiu?
Se um homem der um passo que seja, ele terá que deixar o pedaço da terra sobre o qual ele estava em pé. Somente assim ele poderá ir adiante. Não haverá qualquer progresso neste mundo se nós não quisermos abrir mão de alguma coisa. Sem sacrificar-se você não conseguirá dar nem mesmo um passo.
Se as suas mãos estão cheias de lama, de seixos e de pedras e você quer diamantes, você terá que abandonar as pedras. Para agarrar o objeto desejado, as suas mãos deverão estar vazias. Você deverá deixar as coisas inúteis.
Não tenha medo: eu não lhe direi para renunciar à sua riqueza, mesmo porque ninguém tem riqueza alguma, ninguém mesmo. Neste mundo, até o mais rico dos homens é um mendigo. Ninguém tem riqueza. Existem dois tipos de mendigos: um é o mendigo pobre e o outro é o mendigo rico, mas ambos são mendigos. Até agora, eu nunca vi um homem rico. Existem muitas pessoas que possuem dinheiro, mas elas não são ricas, elas também estão na corrida para agarrar  o máximo que elas puderem, do mesmo jeito como faz o mais pobre dentre os homens pobres. Como um pedinte que segura tudo o que tiver com as mãos bem apertadas, também o homem que tem o maior dos cofres segura com as mãos apertadas tudo o que ele tiver. A avareza deles é a mesma e assim a pobreza deles também é a mesma.
Você não tem riqueza. Ninguém a tem. Por isso eu não insisto que você tenha que abandoná-la. Como você pode deixar alguma coisa que você não tem? Eu não lhe digo para desistir da sua vida - você nem mesmo tem isso. Como você pode ter alguma coisa, se nem mesmo tem consciência dela? E a cada momento você fica tremendo de medo da morte. Se você fosse a própria vida, por que você estaria com medo da morte?
A vida não tem morte alguma. Como a vida pode tornar-se morte? Mas você está tremendo de medo da morte. A cada momento a morte está rondando você. Você está tentando se salvar por qualquer caminho possível, para que você não desapareça, para que você não morra, para que você não chegue a um fim. Mesmo a vida, você não a tem. É por isso que eu não irei lhe pedir para desistir da sua vida. Como você pode dar alguma coisa que você não tem?
Eu só irei pedir aquilo que você tiver E eu irei pedir aquilo que todos têm. Assim como eu disse que a busca de todo mundo é por alegria, também existe algo que todos têm em abundância: o sofrimento. Você tem uma quantidade suficiente de sofrimento, mais do que você precisa. Por muitas vidas você nada mais tem colecionado a não ser sofrimentos. Você colecionou pilhas disso. Mesmo o monte Everest parecerá pequeno se for comparado com as pilhas de problemas que você tem colecionado. Esse é o trabalho de suas muitas vidas; você nada tem ganho, exceto problemas. Mesmo agora você os está ganhando
Eu gostaria que você largasse seus problemas, renunciasse aos seus problemas. Ninguém jamais pediu os seus problemas, mas eu estou pedindo. E se você puder desistir de seus problemas, aí o caminho para a alegria poderá ser aberto. E se você conseguir abandonar os seus problemas, você irá perceber que aquilo que você pensava ser problema nada mais era que ilusão. E os seus problemas não o estavam segurando; você é que os estava segurando. Mas uma vez que você os deixe ir, você irá saber então quem estava segurando quem.
Você está sempre   perguntando como conseguir livrar-se do sofrimento. Perguntando assim, parece que o sofrimento o está segurando e você quer livrar-se dele. Se o sofrimento estivesse lhe segurando, então não seria possível você se livrar dele, porque a posse não estaria em suas mãos, mas nas mãos do sofrimento. Você seria impotente. E se depois de tantas vidas você ainda não conseguiu tornar-se livre, então como conseguir tornar-se livre agora?
Eu digo a você que o sofrimento não o está segurando; você é que está segurando o sofrimento. E se você puder fazer uns experimentos, aceitando o que eu estou dizendo, você irá compreender por si mesmo. E não apenas você compreenderá isso, mas você irá experienciar uma entrega; você saberá como o sofrimento pode ser abandonado. E quando tornar-se bom na arte de abandonar o sofrimento, você irá perceber o que estava arrastando consigo. E ninguém, a não ser você, era responsável  por isso. Por qualquer coisa que você tenha experienciado como sofrimento, nenhuma outra pessoa pode ser responsabilizada. Esse era o seu desejo: você queria sofrer. Tudo o que nós desejarmos será permitido. E tudo o que você é, é o fruto dos seus desejos. Nem Deus é responsável, nem a sorte; ninguém tem motivo algum para lhe causar problemas.
A verdade é que a existência está sempre querendo fazer você ficar alegre. Toda essa existência quer que a sua vida se torne um festival... porque quando você está infeliz, você também sai atirando infelicidade por toda a sua volta. Quando você está infeliz, o mau cheiro de suas feridas alcança toda a existência. E quando você está infeliz, a existência também sente dor. Todo esse mundo sente dor quando você está infeliz e sente alegria quando você está alegre. A existência não deseja que você deva ser infeliz. Isso seria suicídio para a própria existência. Mas você está infeliz e para se tornar infeliz você teve que fazer toda sorte de arranjos. E enquanto isso não for destruído, você não será capaz de abrir os seus olhos para a felicidade. Quais são os seus arranjos? Que arranjo o homem faz para estocar os seus problemas? Como ele os coleciona? Compreenda isso um pouco e talvez fique mais fácil para você deixá-los. Uma criancinha quer chorar. Os psicólogos dizem que a ação de chorar da criança é a ação de vomitar. Sempre que uma tensão cresce dentro de uma criança, ela, ao chorar, atira para fora as suas tensões. Você foi uma criancinha. Uma criancinha está com fome e não estão lhe dando o leite na hora certa. É por isso que ela está chorando, é porque ela encheu-se de tensão. E isso é necessário para liberar a sua tensão para fora. Ela irá chorar, a tensão será liberada e ela se sentirá mais leve.
Mas nós ensinamos a criança a não chorar. Nós tentamos todas as maneiras para impedi-la de chorar. Nós colocamos brinquedos em suas mãos para que ela se esqueça; nós colocamos alguma coisa artificial em sua boca, ou colocamos o seu polegar em sua boca de modo que ela confunda isso com o seio de sua mãe e esqueça da fome. Nós começamos a balançá-lo para lá e para cá para que sua atenção se disperse e ela não chore. Nós tentamos tudo para não deixá-la chorar. Aquela tensão que poderia ter sido liberada pelo choro, não é liberada e vai sendo guardada. Desse jeito  nós deixamos que isso vá se acumulando. Quem sabe quantas dores e angústias cada pessoa tem acumulado? Ela senta-se sobre essa coleção empilhada.
Quem sabe quantas tensões você acumulou? Você não tem chorado nem dado gargalhadas com seu coração totalmente presente. E porque você não chorou, alguma coisa ficou presa dentro de você. Você não tem ficado totalmente com raiva, nem tem perdoado completamente alguém. Você tornou-se uma pessoa pela metade. Os seus ramos querem se abrir mas eles não são capazes disto. As folhas querem brotar para todos os lados, mas elas não são capazes disto. A sua árvore ficou atrofiada. O nome dessa dor acumulada , dessa dor não liberada, é inferno. E você segue arrastando esse inferno ao seu redor.
Eu o chamei aqui para que o seu inferno possa ser jogado fora, e você pode jogá-lo fora. Neste Campo de Meditação você deve tornar-se como uma criancinha. Você deve esquecer que foi aculturado, que foi muito  educado, que você ocupa uma posição elevada, que você conseguiu riquezas, que você é respeitado na cidade. Abandone tudo isso. Torne-se como um bebê recém-nascido, que não tem qualquer reputação, não tem educação, nem posição, nem riqueza, nem qualquer auto-respeito. Se você quiser salvar a sua estima, a sua posição, então, por favor saia daqui o mais rápido possível, e nem mesmo olhe para trás. Eu nada tenho a fazer com o você ou com o seu auto-respeito, conhecimentos, reputação. Para sua segurança, vá embora, não fique aqui.
Eu estou aqui para aqueles que são capazes de tornarem-se simples como uma criança, e somente assim eu posso fazer alguma coisa. Porque somente às crianças pode-se ensinar alguma coisa, somente as crianças podem ser mudadas, e uma revolução pode ocorrer apenas nas vidas das crianças.
Nos experimentos de meditação  que acontecerão aqui, vomite, atire para fora todo sofrimento que você tiver em seu coração. Se você tiver raiva, atire-a para o céu, se você tiver violência, atire-a para o céu. Você não tem que ser violento com ninguém, simplesmente libere a violência para o céu aberto. Problemas, dores, culpas; qualquer coisa que estiver dentro tem que ser jogada para fora. Você tem que atirá-las tão totalmente quanto for possível. Use toda a sua energia de modo que qualquer problema que estiver dentro seja trazido a consciência.
Você deve compreender que enquanto você não ficar consciente da dor escondida no seu inconsciente, ela não o deixará, ela permanecerá escondida. Exponha-a, traga-a para a consciência. Puxe-a para fora, onde quer que ela esteja escondida na escuridão interna, traga-a para a luz.
Algumas coisas morrem com a luz. Se você puxar para fora da terra as raízes de uma árvore, elas morrerão. Elas necessitam da escuridão, elas vivem na escuridão, na escuridão está a vida delas. Assim como as raízes, o sofrimento também vive na escuridão. Exponha os seus sofrimentos e você descobrirá, eles morreram. Se você continuar escondendo-os dentro de si, eles irão permanecer seus companheiros constantes por muitas vidas. A infelicidade tem que ser expressada.
Compreenda uma coisa mais: foi de fora que você pegou as dores e as trouxe para dentro de si. Por favor, volte com elas para o lado de fora. A dor não é interna; todas as dores são trazidas do lado de fora.
Quando você nasceu qual era a natureza do seu ser? Não havia dor: a dor foi trazida de fora. Se um homem o maltratou e fez você ficar infeliz, o maltrato foi trazido de fora. Agora, você irá acumular essa dor do lado de dentro, deixará que ela cresça, irá reprimi-la, assim ela se expandirá e envenenará toda e qualquer célula do seu corpo. Você se tornará um homem infeliz. Você traz a dor de fora. Ela não está em sua natureza. É por isso que eu lhe digo que você pode livrar-se da dor. Você não consegue se livrar da natureza, daquilo que é a fonte do sentir. Você pode livrar-se apenas daquilo que não é seu. Não há jeito de você livrar-se daquilo que é seu.
A dor tem que ser jogada fora. Durante esses próximos dias, quanto mais você puder jogar, jogue. E na medida em que você for jogando fora, irá crescer a sua compreensão que isso era uma loucura estranha que você estava cultivando. Isso poderia ter sido jogado fora naturalmente, estava em suas mãos, mas, desnecessariamente, você se bloqueou. E a segunda coisa: na medida que você joga fora a dor, que a envia de volta para fora, de onde ela veio, a alegria começa a brotar dentro de você.
A alegria está dentro. Ninguém a traz de fora. Ela não vem de fora, ela é a sua natureza, ela é você. Ela está escondida dentro, ela é a sua alma. Se for jogado fora esse lixo que veio de fora e que tem sido acumulado, então a alma interna começará a expandir, começará a crescer. Você começa a ver a sua luz e a ouvir a sua dança, você começa a mergulhar na música mais interna.
Mas isso só acontece se você liberar o lixo de modo que o céu interior possa se estabelecer, algum espaço criado. Então aquele espaço que está escondido dentro pode expandir-se.
A dor deve ser expressada para que aquela alegria possa expandir-se internamente. E quando a alegria começa a expandir-se, é necessário compreender também a segunda coisa. Se você reprimir a dor, ela cresce. Se a dor é reprimida   ela cresce, se você a expressar, ela diminui. Com a alegria ocorre totalmente o oposto: se você reprimir a alegria, ela diminui; se você a expressar ela aumenta.
Assim, a primeira coisa é isso: que você tem que jogar fora a dor, porque ela diminui sendo expressada. Não a reprima, pois ela cresce com a repressão. E quando você tiver a primeira visão da alegria que vem de dentro, então expresse-a... porque quanto mais você expressar a alegria, mais ela aumenta internamente e camadas frescas começam a crescer.
Isso é exatamente igual, quando você fica tirando água de um poço: nova água de fontes frescas encherá o poço. A fonte da alegria está dentro, assim não tenha medo de que ela irá diminuir por você expressá-la. A dor fica reduzida ao expressá-la porque a sua fonte não está dentro. Ela foi trazida de fora, assim se você a expressar, ela ficará reduzida.
Se você quiser enganchar-se na dor, então tenha isso em sua mente: nunca jogue-a fora. Se você quiser aumentar o seu sofrimento - e isso é o que você está fazendo e parece que muitas pessoas estão fazendo - então nunca expresse seu sofrimento, nunca manifeste-o. Se lágrimas estiverem jorrando, então engula-as, se você sentir raiva, reprima isso. Se qualquer problema estiver brotando internamente, reprima isso. Ele irá aumentar. Você se tornará um grande inferno.
Se você quiser reduzir a dor, então deixe-a acontecer; se você quiser aumentar a alegria, então deixe-a acontecer, porque a alegria está dentro e novas camadas continuarão se revelando. E na medida em que você segue deixando a alegria acontecer você começará a ter mais e mais vislumbres de pura alegria.
A alegria aumenta ao ser compartilhada.
A dor tem que ser liberada. E quando você começa a ter vislumbres de alegria, eles também têm que ser liberados. Você tem que se tornar como uma criancinha, que não tem qualquer preocupação a respeito do passado, nem qualquer questão a respeito do futuro, que nem mesmo sabe o que os outros estão pensando a seu respeito.
Somente então acontecerá aquilo para o que eu o chamei aqui, e aquela jornada na qual eu gostaria que você fosse bem suavemente. Um pouco de coragem é requerida, e então, os tesouros de alegria não estarão longe.
Um pouco de coragem é requerida e você poderá abandonar o seu inferno - exatamente como um homem que se sujou na rua e volta para casa para tomar um banho e a sujeira é lavada. Da mesma maneira, a meditação é o banho e a dor é a sujeira. Assim como depois do banho a sujeira foi lavada e você se sente fresco, da mesma forma você terá um vislumbre, sentindo dentro de si a felicidade e alegria que é a sua natureza."

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O que eu aprendi com o Câncer





Quem conheçeu o câncer renasce para a vida. Quem perde alguém para o câncer deseja conhecê-lo e entender as suas nuances como se isso fosse nos dar uma espécie de "tempo extra."

O que o câncer me ensinou foi o quanto somos frágeis, carentes e o quanto gastamos nossas vidas com coisas supérfluas. Ele me sinalizou que a linha que separa a saúde da doença é tão tênue que talvez ela nunca tenha existido de fato e sejamos todos doentes - como uma condição natural do organismo não o contrário como afirmamos.

O que eu quero dizer com o meu papo? Quero dizer para vocês que muito do nosso sofrimento psíquico está pautado em mecanismos tão capitalistas. Que você só vai perceber isso quando descobrir que nada do que você se orgulha tanto: carro, casa, bens materiais será aceito como moeda de troca quando o anjo da morte te visitar.
Quantas pessoas você ama? Quantas pessoas são importantes para você? O que ou o quão distante você seria capaz de ir por ela? Faça tudo o que está ao seu alcance agora. Ame,
, odeie, xinge, se entregue,e  se rebele mas o faça. Não opte por poupar àqueles que ama da sua companhia, não se esquive da responsabilidade de cuidar de alguém com toda a sua força.
É isso que vai fazer a diferença quando você tiver que dizer adeus, a sensação de que você fez tudo o que podia fazer- vai ser a única certeza que vai ficar quando tudo acabar. Quando você estiver sozinho, amedrontado e entregue a dor, é isso que vai te sustentar.
Entendo o seu choro, a sua solidão, a sua falta, a sua resignação, os seus tantos por quês. Entendo até que opte por se afundar na solidão, na depressão, na loucura. Só não aceito que me diga que não há forças, que não há solução. Olhe para dentro de si, entre em contato com o ser que chora sozinho lá dentro, estenda a mão para ele, é você, não se reconhece
Aqui está a sua chance de fazer um resgate do eu, ou de se perder em si cada vez mais. Se quiser vir à tona, segure minha mão. Mas vamos devagar que aqui em cima é muito claro e confuso. Um dia de cada vez, no seu tempo e você vai se reencontrar.
Se quiser ficar aí embaixo. Guarde-me em um cantinho dentro de você, como uma proposta, como alguém que já esteve no seu lugar. Fique na escuridão o tempo que precisar mas leve uma vela contigo para te lembrar o quanto é gostoso e acolhedor o calor, a luz...

Como lidar com a as frustrações

A dor é inevitável ao ser humano, assim como as frustrações todos em algum momento vamos experiencar  esse sentimento. Porém o que dife...