domingo, 15 de novembro de 2015

Vencendo a Depressão





Mais de 350 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Pelos dados da OMS, pelo menos 5% das pessoas que vivem em comunidade sofrem de depressão. Nos Estados Unidos são mais de 20 milhões de pessoas sofrendo desse mal. NO Brasil, pelo menos dez milhões de

pessoas sofrem de depressão. A OMS define depressão como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite. Também há a sensação de cansaço e falta de concentração.
A depressão pode ser de longa duração ou recorrente. Na sua forma mais grave, pode levar ao suicídio. Casos de depressão leve podem ser tratados sem medicamentos, mas, na forma moderada ou grave, as pessoas precisam de medicação e tratamentos profissionais. A depressão é um distúrbio que pode ser diagnosticado e tratado por não especialistas, segundo a OMS. Mas o atendimento especializado é considerado fundamental. Quanto mais cedo começa o tratamento, melhores são os resultados.
Vários fatores podem levar à depressão, como questões sociais, psicológicas e biológicas. Estudos mostram, por exemplo, que uma em cada cinco mulheres que dão à luz acaba sofrendo de depressão pós-parto. Especialistas recomendam que amigos e parentes da pessoas que sofrem de depressão participem do tratamento.
A depressão é a doença do século.. Ela não escolhe idade, raça, posição social e nem hierarquia profissional, ela simplesmente ataca e inicia o processo de DESCONSTRUÇÃO da Vida e da alegria das pessoas. Milhões de pessoas todos os dias tomam medicamentos para "melhorarem"o sintoma da doença, pois esses remédios não fornecem a cura em definitivo, apenas aliviam. A propósito, os medicamentos para depressão são baseados no composto químico serotonina produzidos em laboratório. O que muita gente não sabe é que o Cérebro humano é o responsável para produzir esse hormônio totalmente de graça para a pessoa. E com isso a pessoa não precisa de serotonina produzida em laboratório. Mas o que provoca a depressão?
Podemos dizer que a depressão não se manifesta da mesma forma de pessoa para pessoa. Se, em alguns casos, são mais evidentes os sintomas emocionais – de tristeza, desânimo, falta de interesse –noutros doentes a depressão manifesta-se sobretudo de forma física – com dor, alterações no sono, falta de energia, fadiga. Quando uma pessoa apresenta um conjunto destes sintomas e estes interferem de forma importante com a vivência quotidiana, é fundamental consultar o medico.Os sintomas que maioritariamente estão associados à depressão são a tristeza, a baixa-autoestima e a falta de interesse. No entanto, as dores de cabeça, de costas, de ombros e as dores generalizadas são também exemplos de sintomas físico dolorosos que afetam em média 65% das pessoas deprimidas.7
A dor física, sobretudo quando persistente, sem responder ao tratamento analgésico deve ser investigada de perto pelo seu médico. Não desvalorize nenhum dos sintomas, sejam emocionais ou físicos, pois podem estar associados à depressão, principalmente se se agravarem ou perdurarem por mais de duas semanas consecutivas. O reconhecimento dos sintomas e o diagnóstico em fase inicial ajudam a ultrapassar a doença com maior sucesso e a minimizar o número de recaídas.

Entenda sobre a Depressão

O que pensamos sobre nós torna-se verdade para nós. Cada pensamento que temos está construindo nosso futuro e liberando emoções em nossa corrente sanguínea. Nossas células cerebrais estão a todo instante "pesquisando" o que estamos pensando para liberar a química em nós, e assim a cada pensamento vamos sendo transformados química e biologicamente.
Nosso subconsciente aceita tudo o que decidimos pensar a nosso respeito, sem questionar nada, apenas aceita e registra como sendo verdade. Portanto tudo aquilo que uma pessoa decide pensar sobre ela
mesma TORNA-SE SUA VERDADE.
Portanto para se "CURAR" da depressão é preciso aprender a mudar os pensamentos e a força que ele produz em nós. Mas isso é um exercício que precisa ser praticado com eficácia, sabe porque?
Porque o que pensamos a nosso RESPEITO hoje foi o que aprendemos a pensar a nosso respeito quando éramos crianças; a maneira como fomos criados DETERMINOU nossa auto imagem e os pensamentos que temos de nós mesmos. E quando crescemos temos a tendência de RE-criar o ambiente emocional de onde fomos criados e crescemos. Daí a tendência de sempre alguém buscar pessoas que irão "lembrar" os relacionamentos do passado

 (portanto a depressão é um vício emocional e não apenas uma doença).
Para te dar uma explicação melhor ( não se ofenda), você é hoje FRUTO de seus pensamentos de ontem, semana passada, mês passado, ano passado, 2 anos atrás, 10 anos atra's, 20 anos atrás....ou mais, dependendo de sua idade. Mas espero que aprenda algo: O PASSADO não precisa ter força no seu presente, pois já passou e você precisa aprender o PODER DO AGORA.

O que é o Poder do AGORA?

O Agora é o MOMENTO do PODER em sua vida. O importante agora é que você aprenda como mudar os pensamentos e as emoções para CRIAR o seu novo futuro. Esse AGORA poderá mudar seu dia amanhã, semana que vem, mês que vem, ano que vem, 5 anos, 10 anos.... assim pelo resto de sua vida.
Uma coisa que você precisa entender é que a ÚNICA coisa que você faz com você mesmo é PENSAR eSENTIR. E isso pode ser mudado na hora que você quiser. Por isso que eu digo que as conexões neurais e as mudanças ocorrem muito rápido. basta um pensamento. O que muita gente não sabe é que esse agora acontece no momento em que você se posiciona para sua nova vida.
Como ocorre a cura ? A cura ocorre quando a pessoa aprende a PRODUZIR a serotonina que o corpo necessita para ser curado. Esse processo ocorre no cérebro todos os dias quando o mesmo faz o processo de conexões neurais, diariamente ocorrem mais 
A chave para a recuperação da depressão é começar por procurar ajuda. Ter um forte sistema de apoio no local irá acelerar a sua recuperação. O isolamento aumenta a manifestação da depressão, funciona como um combustível, por isso procure o contato com as outras pessoas, não as evite, mesmo quando você se sente como se estivesse sozinho no mundo. Deixe a sua família e amigos saber que você está passando por um momento difícil da sua vida, eles podem funcionar como a sua primeira linha de apoio.
FAÇA MUDANÇAS DE ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL
Mudanças de estilo de vida saudável nem sempre são fáceis de fazer, mas eles podem ter um grande impacto sobre a depressão. Algumas mudanças que podem ser muito eficazes incluem:
  • Cultivar relacionamentos de apoio
  • Fazer exercícios regulares.
  • Regular o sono.
  • Alimentar-se saudavelmente para impulsionar naturalmente o humor.
  • Gerir o stress.
  • Praticar técnicas de relaxamento.
  • Desafiar padrões de pensamentos negativos.
DESENVOLVA AS SUAS HABILIDADES EMOCIONAIS
Muitas pessoas não possuem as competências necessárias para gerir o stress e as emoções de forma equilibrada. Construir e desenvolver competências emocionais pode dar-lhe a capacidade de enfrentar e recuperar da adversidade, trauma e perda. Ou seja, aprender a reconhecer e expressar suas emoções pode torná-lo mais resistente. Pondere ler os artigos complementares:
  • Aumente o seu sucesso entendendo as suas emoções.
  • Aprenda a gerir as emoções e a ter controlo na sua vida.
  • Como desenvolver equilíbrio emocional.


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Vencendo a dependência Emocional

costumes, hábitos, formas de se expressar e de se projetar. Em algumas ocasiões, pode suceder que uma das pessoas experimente uma necessidade afetiva extrema com o seu parceiro, mostrando um padrão de submissão e idealização do mesmo. Estas pessoas são conhecidas como dependentes emocionais, uma vez que reduzem toda a sua capacidade de bem-estar e prazer à envolvência com o seu parceiro. Se considera que é uma pessoa Cada relacionamento é diferente, tem as suas próprias características, regras, emocionalmente dependente, neste artigo damos-lhe certas recomendações que podem ajudar a superar essa situação
1.              Recupere o seu espaço. É importante que trate de recuperar aqueles espaços pessoais e individuais. Reúna-se com amigos sem o seu companheiro/a, faça atividades que lhe gerem prazer.
2.            Realismo. Evite idolatrar o seu companheiro/a, ele é um ser humano, e como tal, tem os seus defeitos e virtudes. Nem tudo o que faz e diz é correto. Deve trabalhar a humanização do seu companheiro para poder superar a                                                                           dependência emocional.
3.            Expressão. O que você pensa e diz é igualmente importante, tal como o que o seu companheiro pensa. Quando não estiver de acordo com algo, diga-lhe. Não aceite tudo o que se diga com medo de o perder. Através das diferenças, também se constrói e consolida um relacionamento.
4.           Trabalhe a sua autoestima. Uma autoestima baixa é um dos fatores que conduz à dependência emocional, é por isso, que deve trabalhar a sua autoestima. Deve se valorizar e se cuidar.
5.           Repensar. Tome um tempo para pensar no seu relacionamento. Reflita sobre como era antes de o conhecer e todas as coisas que deixou de fazer pelo relacionamento. Talvez seja tempo de fazer umas mudanças na relação para que ambos se sintam melhor.
6.           Faça terapia. Se considera que não pode fazer estas mudanças por si só, vá a um terapeuta para que o oriente neste processo.


terça-feira, 2 de junho de 2015

O que pode ser feito para que você admire esta pessoa em seu espelho?


O que pode ser feito para que você admire esta pessoa em seu espelho?

A sua auto estima afeta diretamente tudo o que você faz, afeta o seu trabalho, sua vida social, seus estudos.
Com uma boa auto-estima você muda a forma como lida com as pessoas, por exemplo seus colegas de trabalho, pois será mais confiante, saberá se colocar, não terá medo falar sobre qualquer assunto que precisar.
Sem auto-estima provavelmente você não consegue se colocar  quando precisa de uma ajuda qualquer, pois seu tom de voz será titubeante, e com esta postura será possível que seu colega não te atenda justamente por você não se colocar de forma convincente quanto a sua necessidade.

Conseqüências da auto estima rebaixada

Sem auto-estima é possível que você tenha postura  e voz de uma pessoa sem valor. A consequência a médio e longo prazo poderá ser a instalação de um processo depressivo .
Os relacionamentos de forma geral são influenciados pela auto estima, o relacionamento com seu marido ou namorado  não permitirá que você mostre, por exemplo, o quanto é importante fazer aquele programa que você está querendo, ou deixar de fazer aquele programa ele está querendo mas que você não quer.
Quem não tem auto-estima se deixa levar pela vontade dos outros, pois a falta de amor próprio  demonstra uma imagem de  desmerecimento, uma pessoa que não merece ser gostada nem respeitada.
As suas reações no dia a dia são determinadas para sua auto-estima, se alguém lhe passou a frente na fila e você não tem auto-estima, você não conseguirá se posicionar e reclamar.
Sem auto estima não vai se sentir à vontade na academia quando for uma das poucas que está gordinha, mesmo que saiba que está gordinha por não ter tido tempo para dedicar-se como as outras pessoas que estão lá há mais tempo.
Sem auto estima talvez não conseguirá procurar o emprego dos seus sonhos, pois sua postura nas entrevistas será a de uma pessoa que não acredita que merece o tal emprego, e isso acontece sem mesmo perceber, só se alguém te filmar e mostrar seu comportamento você verá uma pessoa com a postura corporal, facial, e tom de voz de quem não serve para aquele emprego. Como você quer que alguém lhe dê um emprego que nem você acredita que merece?
Se não tem auto-estima você irá para aula , mas provavelmente não participará, não fará perguntas, morrerá de vergonha de ser você mesmo.
Irá para festa ,as não dançará, "imagina... quem vai querer te ver dançando”. Isso é o que pode passar na sua cabeça.
Ou seja, a auto estima pode determinar o seu fracasso ou sucesso como pessoa.
Avaliar sua auto estima é a dica pra você se conhecer melhor  e saber como está o seu relacionamento com as outras pessoas.

Auto estima x Transtornos emocionais

Encontramos questões referentes à auto-estima em toda dificuldade emocional. Se você pensar em cada transtorno emocional, depressão, ansiedade , síndrome do pânico , você verá em cada um destes transtornos a auto estima rebaixada. A falta de auto estima está evolvida na maioria das dificuldades emocionais.
O depressivo não gosta de si, da sua vida, não considera que haja algo de tão bom em si mesmo que lhe dê alegria para viver, ou seja, a auto estima está rebaixada.
Abuso de álcool , suicídio , violência, em cada um desses quadros percebemos auto-estima negativa envolvida.
Uma boa auto estima é extremamente importante para você ter uma vida satisfatória, legal, gostosa de ser vivida.

O que é auto-estima?

É o julgamento que você faz de si mesmo. É autoconfiança, auto-respeito e auto aceitação.
É a auto estima que determina se você é capaz de dominar os problemas do dia a dia, como também determina sua capacidade de se respeitar e fazer valer os seus direitos e suas necessidades .
Auto estima é se sentir confiante e adequado. É se sentir competente e merecedor .
Não ter auto-estima é se sentir inadequado, se sentir errado diante das pessoas e da vida. É considerar que não será capaz, não será competente.  É o sentimento de ser errado como ser humano.

Auto estima é privilégio de poucos?

Não. Todo mundo merece uma boa auto-estima, ser autoconfiante e ter auto-respeito. Por quê? Porque somos seres pensantes, e a própria capacidade de pensar é prova de que somos competentes, e só o fato de estarmos vivos é prova suficiente de que temos o direito de lutar pela felicidade.
O ideal seria que todos tivéssemos excelente auto-estima, mas esta não é a realidade. Muitos se sentem inadequados, sentem medos , insegurança , culpa , um sentimento de não ser “suficiente”.
Muita gente nunca chega a ter uma visão positiva de si mesmo, pois fizeram julgamentos extremistas sobre si, foram severos demais consigo mesmos. Tem gente que consegue ser seu próprio carrasco, nem precisa de outras pessoas pra falarem mal dele, ele mesmo faz isso.
Não conheço ninguém que não seja capaz de desenvolver sua auto-estima, desenvolver a convicção de ser merecedor de viver com felicidade , e assim ter mais autoconfiança , mas inda assim há muitas pessoas não utilizam esta capacidade, e passam a vida com sentimentos de inferioridade.

Auto estima pra quê?

Quanto maior a auto-estima maior será a capacidade em lidar como os problemas. Quem nunca teve que lidar um rompimento de relacionamentos , com a solidão , com desemprego, com marido agressivo, com filhos que dão trabalho? A pessoa com sua auto-estima em alta tem mais chance de conseguir lidar com isso tudo de forma mais tranquila.
Flexibilidade é uma das chaves pois quanto mais flexível a pessoa for, mais resistente será à pressão, ao desespero, à derrota. Quanto mais a pessoa se valorizar mais conseguirá ver opções e possibilidades diferentes e superar os problemas da vida.
Quanto maior a auto-estima, mais criativo, e quanto mais criativo mais chance de sucesso. Porque criatividade não serve só para pintar quadros, serve para pensar em alternativas para vida.
Quanto mais você se aprovar é possível que mais pessoas irão gostar de você e mais relações saudáveis terá. Já viram aquela pessoa que todo mundo gosta, parece que atrai gente legal, que a apóia. Ela atrai gente legal porque está legal consigo mesma, porque tem vitalidade, é comunicativa. Por outro lado, já notaram aquela pessoa que não trata ninguém com respeito, observe  e você encontra auto-estima negativa nesta pessoa.
Quem não gosta de si pode não saber lidar com as outras pessoas.

Autoconfiança

Auto estima é o que você pensa sobre você mesmo, não o que o outro pensa sobre você. Por isso auto estima está muito próxima da autoconfiança, é garantir que você seja sua própria referencia, e não viver sob a referência do outro, do que o outro aprova ou não. Para quem tem boa auto-estima a aprovação do outro é apenas conseqüência.
Para você que percebe que precisa melhorar sua auto-estima, pense em fazer sua terapia. Algumas vezes fazer psicoterapia com um psicólogo é parecido a fazer ginástica, ás vezes a pessoa consegue fazer sozinha, mas outras precisam de um profissional que lhe mostrará o caminho mais curto e mais eficiente.

A auto estima nasce com a pessoa?

Não, ela começa a ser construída na infância. Como? Quanto mais você foi respeitado, amado, valorizado, encorajado a realizar atividades diversas, mais probabilidade  terá de ter construído uma boa auto-estima.
Você deve estar pensando: "Ahhh entendi porque não tenho auto-estima, a culpa foi dos meus pais que só me cobraram, me julgaram, não acreditaram em mim, e por isso eu sou o que sou, é por isso que tudo dá errado na minha vida, eu não tenho auto-estima porque meus pais não me ajudaram a ter uma".
Você pode estar certo em parte, os pais podem influenciar mas você não precisa estacionar, sempre é possível realizar  mudanças em você mesmo. Não é certo pensar que está condenado a viver assim para o resto da  vida. Agora você é adulto, e agora é com você. É possível mudar todo esse quadro de sentimentos de auto-rebaixamento se trabalhar consciente e intencionalmente para isso. Se não conseguir sozinho, conte com um psicologo.
Quando criança sua auto estima podia ser alimentada ou destruída pelos adultos. Mas você está se construindo a cada dia, e agora a definição está em sua mão. Se ninguém pode respirar por você, também não pode pensar por você. Sua cabeça depende dos pensamentos que você tem hoje, mesmo que idéias de auto-desvalorização tenham entrado em sua mente você pode retira-las. Se não está conseguindo sozinho, procure ajuda.Para isso existe o psicólogo , para ser a sua força extra nessa jornada. Uma vez alguém disse "se você já leu dois livros de auto-ajuda e continua igual, então está na hora de procurar um psicólogo".

Auto estima interna

Uma coisa é certa, a auto estima deve ser construída dentro de você. Ela não vem de fora. Você pode ter pessoas que te amam e lhe dizem todos os dias o quanto você é bacana, bonito, interessante, mas se você não se amar não vai nem perceber  o amor dessas pessoas quanto mais considerar que elas estão certas. Pode ser admirada pelos seus colegas, mas se não admirar a si mesma aquelas palavras parecerão vazias.
Você pode ter uma imagem externa de muita segurança, todo mundo pode te achar o máximo, mas sem auto estima você mesmo se achará uma fraude. Já percebeu que os aplausos dos outros não vão te ajudar a melhorar a auto-estima? Você ouvirá esses aplausos e pensará “eu engano bem, convenci todo mundo que eu sou bom”. Mas não convenceu a si mesmo.
Procurar auto-estima fora de si será trabalho perdido. Estudar para ter um título, um cargo importante, fazer cirurgia plástica, casar, ter um filho, tudo isso vai te alegrar por um tempo se você não fizer por você, se dentro de você não tiver uma valorização sua. Você perde tempo e dinheiro procurando autoconfiança em tudo quanto é lugar, menos dentro de você.
É bobagem considerar que vai melhorar a auto estima se causar boa impressão para os outros, por exemplo casando porque a sociedade cobra casamento, correndo atrás de promoção, comprando um carro maior, fazer tudo isso só para causar boa impressão. Isso só significa que você se deixa levar pelo julgamento dos outros. Se auto estima é confiança em si mesmo ninguém vai gerar essa confiança, a não ser você mesmo.

Falsa auto estima

Sabe aquela pessoa que parece estar sempre com a auto-estima altíssima? Muitas vezes pode não se tratar de auto estima verdadeira. Para identificar veja se ela se compara ou compete com os outros. Se ela diz coisas assim “estou feliz porque fui promovido, e consegui antes do meu irmão”. Esta fala denuncia que ele está competindo com outro, isso não é auto-estima verdadeira.
Em outro exemplo, a garota que se diz muito feliz com a plástica que fez no nariz, diz que melhorou muito a sua auto-estima, porque agora “ficou mais bonita que as outras garotas do colégio”. Ela está se comparando, isso não é auto-estima, é angustia. Ela está correndo, fugindo do desespero de se sentir pra trás. Não está procurando a felicidade, está fugindo da angustia, e a fuga é sempre desesperadora.
Quem diminui os outros para se sentir maior não está desfrutando de boa auto-estima.
Tem gente que chama isso de excesso de auto-estima. Eu chamo de excesso auto-engano. Porque a pessoa não está tranquila com sua conquista, não está simplesmente desfrutando da harmonia do momento, está sofrendo para ser notada.

Infância

Falamos agora a pouco da influencia da infância na construção, ou destruição de nossa auto-estima. Muitas vezes a gente continua respondendo, agora mesmo adulto, como se fosse aquela garotinha, ou garotinho inseguro, sem direito a nada, de falar, de fazer, de sair e brincar com outras crianças.
Há remédio. O que devemos fazer agora é aprender a reestruturar essa criança que todo mundo tem dentro de si. Todo mundo carrega sua infância. Se você rejeitar essa criança, por medo ou por vergonha, você vai manter essa criança mal resolvida aprisionada e ela vai te atormentar para o resto da vida.
A criança que sofreu indignações, humilhações merece ser redimida. A criança que cresceu percebendo o mundo como um lugar perigoso, perigoso se expressar, sem ter vez em casa pois estavam sempre gritando com ela, debochando ou a deixando de lado fazendo de conta que ela não estava ali. Essa criança cresceu e virou um adulto que nem sabe como ou porque, mas está lidando com o mundo que tem agora como se fosse aquele mundo da infância, e isso não é justo, as conseqüências são muito negativas.
Para este trabalho a psicoterapia poderá ser de ajuda maravilhosa.

Dicas para obter mais auto-estima:

A primeira grande dica pra vencer a falta de auto estima é ter consciência . Consciência de quem voce é de verdade, do que voce foi um dia, e do que você é hoje. Voce precisa saber o que fazer, saber que comportamentos devem mudar, e se perguntar: suas atitudes são resultado de sua intenção, ou você continua só reagindo ao conteúdo interno de sua mente e nem sabe direito o que é porque não tem consciência de si mesmo.
Ter consciência significa usar adequadamente sua capacidade de pensar, é isso que nos torna humanos, nossa capacidade de raciocinar, de nos conhecermos e agirmos conforme decidimos .
Usar a nossa consciência é sair do automático e passar a escolher. Temos o poder de escolha, podemos ser mais ou menos consciente, depende da nossa escolha.
Tem gente que tenta existir sem pensar , sem se auto avaliar, sem medir conseqüências. Só existe, levanta da cama de manhã e vai para vida como se fosse um robô, sem se perceber, sem se sentir.
Auto estima é resultado do que percebemos em nós mesmos, e a cada dia tomamos mil decisões,  até de nível de consciência pois  escolhemos entre pensar e não pensar. E com o tempo você vai estabelecendo que tipo de pessoa é. Dependendo da escolha que faz, você estabelece sua integridade como ser humano.
Viver conscientemente significa que você sabe exatamente as conseqüências de cada ato, as boas e as ruins, para você e para os outros. É assumir a responsabilidade de cada ato.
Ser consciente é estar de corpo e alma em cada coisa que faz. Se você tem um trabalho e se interessa por ele, se interessa em ver sua empresa crescer, sente curiosidade em aprender... isso demonstra que você está consciente do que faz e com certeza sua auto estima é boa. Mas... se voce vai para o trabalho só olhando no relógio contado os minutos para voltar pra casa, você não está consciente do seu trabalho, e com certeza a auto estima é muito ruim. A sua auto estima é conseqüência do quanto voce é consciente.

Como identificar a pessoa sem auto estima?

Para  identificar uma pessoa sem auto estima observe quem vive dizendo que tem muito azar na vida,  que nunca consegue um bom emprego, um namorado, um convite para sair.  Olhe se essa pessoa é do tipo que mal inicia seu trabalho e já está  olhando no relógio para ver a hora de sair.
Aquele que diz que nunca consegue um namorado decente. Mulheres sempre tiveram dicas de que cada homem com quem se envolveram não era a pessoa certa, mas ela se deixou enganar e quando vai ver está em outra enrascada. Ou seja, não vive conscientemente e claro não tem auto-estima.
Aqueles  que vivem levando o cano de todo mundo. Se não é na escola, é no trabalho, em todo lugar ele encontra alguém que lhe dê uma rasteira. Esse é aquele que não se dá o trabalho de olhar de frente para cada uma das pessoas com quem convive.
Na realidade no mundo tem gente legal e gente que não é legal, porque será que algumas pessoas só se envolvem com as que não são legais? Quem faz isso não tem auto-estima e conseqüentemente não tem consciência do que está acontecendo a seu redor, e pronto, dali a pouco já estão admiradas porque levaram mais uma rasteira.
Perceberam que viver conscientemente é o que lhe proporciona auto-estima. Pode ser mais cansativo ser consciente, mas vale à pena. Ser mais racional, raciocinar, observar a vida e aprender com ela. Não ser consciente é fugir da realidade, e a conseqüência é colocar sua auto-estima ladeira abaixo.

Auto estima x Depressão

Na clínica recebemos muitas queixas de desanimo e depressão.
Desanimo é medo e falta de forças para enfrentar e assumir os riscos adequados. Tudo na vida envolve algum risco, e quando você fica assustado demais com a vida, tudo parece mais difícil do que precisaria ser. Dá medo, e claro que a sensação é de desanimo e a consequência é a redução da auto estima.
Perceberam que ser consciente é ser independente intelectualmente, é pensar por você mesmo, e quem pensa por si mesmo, que não se preocupa com o julgamento dos outros, não se preocupa porque está consciente do que faz e pensa, essa pessoa gosta de si mesma, tem auto-estima.
A gente pode, e deve, aprender uns com os outros, mas o importante é o entendimento e não só a repetição do que o outro faz ou pensa.
Quem tem auto-estima é, por conseqüência, independente. Já perceberam que as pessoas que mais sofrem com baixa auto estima são as que mais se preocupam como que os outros pensam, quando estão sozinhas são de um jeito, podemos dizer normal, mas na frente dos outros travam totalmente, isso é a prova de que se incomodam demais com que pensam dela ou como a julgam. O medo do julgamento do outro é a base da falta de auto-estima.

Auto aceitação

Quando falta  auto estima falta também a auto aceitação.
Aceitar a si mesmo não significa gostar de tudo o que há em você, significa ser consciente do que é. Alguns consideram que ao aceitar tudo em si mesmo vão acomodar-se. Mas não é assim que funciona. Claro que você pode aceitar-se e ainda assim ter objetivos de mudança quanto as coisas que não estão funcionado. Na realidade você só muda se conseguir aceitar-se como é agora, se conseguir ver-se claramente, senão você nem sabe o que deve ser mudado porque não conseguiu nem se enxergar.
Quer fazer um teste simples? Olhe-se no espelho de corpo inteiro e fique assim por um tempinho, é possível que voce se sinta desconfortável ao olhar para certas partes, o seu impulso vai ser tirar o olhar, isso é fugir, é repudiar a si mesmo, é não se aceitar, e como alguém poderia mudar essa parte se nem consegue tomar consciência dela? Ou seja, não aceita essa parte.
Aceitar é vivenciar sem negação, você pode querer mudar essa parte, mas só se aceitar que essa parte existe.
Você não consegue se sentir motivado a mudar uma coisa que nega existir. E isso vale pra tudo, não só para aceitar seu corpo. Por exemplo, você terá que fazer uma exposição do seu trabalho na sala de reunião da empresa, um grupo de pessoas estará lá para te ouvir. E você começa a suar, sente medo e esse medo te faz ficar com vontade de fugir, quer mudar a data, quer colocar alguém no seu lugar, qualquer coisa pra não ter que falar na frente das pessoas. Se você ficar dizendo para si mesmo “não fique com medo” não vai adiantar nada, por quê? Porque você está negando sua emoção, está negando o medo. Aceite esse medo, aceite que ele existe, e converse com ele. O que ele te diz, o que esse medo diz que pode acontecer? Você pode se tornar consciente de onde vem esse medo quando ele começou, e vai acabar se conscientizando de que esse medo não tem fundamento, aí sim você irá  vencê-lo. Fingir que o medo não existe não vai te levar a lugar nenhum.
Auto aceitação implica em aceitar seus sentimentos, inclusive os negativos. Olhe seus sentimentos de frente, o que sua insegurança, seu medo, sua raiva estão lhe dizendo, observe e converse com eles, aceite que eles existem e assim você vai perceber que é possível supera-los. Um exemplo seria aquela pessoa que não tem o pai, a mãe que gostaria de ter, e passa a vida tentando mudar o que depende dos outros. Conte com o que você pode fazer por você mesmo.




cuidados pessoais





sexta-feira, 29 de maio de 2015

Não nascemos sendo fortes, valentes e vencedores, Deus nos molda para assim sermos. 
Um diamante precisa ser lapidado para se tornar uma pedra preciosa e vai do carvão a joia rara, é assim que Ele faz, pega as coisas pequenas para se tornarem grandes, as loucas para confundir as sãs... Ele é Deus que surpreende

COMO IDENTIFICAR UM HOMEM PROBLEMÁTICO E SEM AUTOESTIMA

a Pessoas sem autoestima em geral são problemáticas. Ou seja: Tornam-se motivo muito mais de dissabores que de felicidades para aque...