quarta-feira, 14 de junho de 2017

Como lidar com a as frustrações

A dor é inevitável ao ser humano, assim como as frustrações todos em algum momento vamos experiencar  esse sentimento. Porém o que difere um individuo do outro é forma com que lidamos com a dor.
Comumente pode ocorrer a transferência , como lidamos com os outros, com o meio em nossa volta, e com pessoas as quais nos relacionamos.
As nossas atitudes implica muito na subjetividade do enfretamento
Como eu me relaciono comigo ?
Como me relaciono com as pessoas mais próximas, amigos famílias ,e como é a minha devolutiva perante ao enfretamento ?

Muito comum depararmos com pessoas resistente a afetividade, que criam muros de autoproteção, onde se é possível notar que mesmo inconsciente buscam fazer doer no outro , provocar no outro sentimento contrario, como se o outro tivesse que carregar o peso das suas desilusões. Deparar mos com pessoas que agem contrario é comum, muitas vezes diante da frieza, da apatia , existem um marcador de dor. Fatos mal resolvidos, frustrações, geram mecanismo de auto defesa, como se sempre estivesse diante de um perigo.Aprenda quais são os estímulos provocadores. Um estímulo provocador é um elemento ou situação que causa em você uma reação emocional exagerada. Embora existam estímulos provocadores mais comuns, a frustração pode ser induzida por diversas situações.
·         Você se frustra quando é forçado a esperar sem fazer nada? Fica angustiado no trânsito ou na fila do supermercado?
·         Se frustra quando o desempenho das pessoas não está à altura das suas expectativas ou quando elas atrapalham seu trabalho? Percebe que coisas pequenas, como e-mails e SMS’s, são suficientes para estragar seu dia?
·         Se frustra diante de dificuldades? Deveres de casa complicados, por exemplo, lhe causam crises?     tenha perspectivas. Para lidar com a frustração, há que se lidar com a sensação de impotência; portanto, para combater a frustração, é preciso exercitar a força de vontade. "Força de vontade" é a capacidade de transformar intenção em ação, ao passo que impotência é seu oposto, o sentimento de que nada pode ser feito para melhora sua situação. Escolha algo que você consiga realizar no momento — por menor que seja — e o realize. Reunir forças para lavar as mãos ou trocar de roupa podem parecer atitudes pequenas perto da dimensão do seu problema, mas elas não são nada. Dada a maneira com que funciona o cérebro humano, essas pequenas conquistas são cruciais Rodeie-se de pessoas que te apoiem. Encontre amigos com quem você possa discutir suas frustrações, que as escutariam sem fazer julgamentos. Caso você não se sinta confortável para falar, encontre alguém que lhe acompanhe durante tarefas frustrantes, como procurar emprego ou usar sites de relacionamentos. Estar com outras pessoas ajuda a regular o humor. Ainda que a solução de um problema lhe pareça óbvia, discuti-lo é uma forma de detectar fatores que não estavam tão aparentes para você, como baixa autoestima e ansiedade. Conversar com um mentor ou com um psicólogo é uma forma de entender melhor os seus problemas. 
·          
Cuide-se. A frustração acarreta em tensão e ansiedade; ambas podem prejudicar o humor, o sono e o equilíbrio químico do corpo. Cuidando melhor de si mesmo — especialmente do seu corpo —, você vai relaxar e se desapegar dos sentimentos ruins ocasionados pela frustração. Procure tomar banho, caminhar, fazer pão ou ler. Essas atividades lentas e relaxantes ajudam a tirar o corpo daquele estado tenso e desregulado  e traze-lo  para um estado mais calmo e concentrado.
Mantenha um diário das suas conquistas. É comum que pessoas frustradas sofram de falta de sentido ou de propósito. Isso acontece porque a frustração impede que quem sofre dela tenha uma opinião realista de si mesmo. Lute contra isso anotando num diário todas as suas conquistas, inclusive atividades cotidianas que você realiza com dificuldade.Se você não consegue identificar as próprias conquistas, pode estar com problema problemas de autoestima. Nesse caso, peça que um parente ou amigo o ajude a se lembrar dos feitos de que você pode se orgulhar.
Resista à procrastinação. Da frustração pode decorrer a apatia, ou seja, uma .      grave falta de motivação, que, por sua vez, pode levá-lo a perder horas com atividades que não são produtivas nem divertidas ou, em casos mais graves, impedi-lo de cumprir prazos. Se a frase anterior descreve o seu caso, é possível romper esse ciclo:
·         Afaste-se das distrações inúteis. Se você se distrai facilmente ou tende a se dispersar quando precisa fazer alguma tarefa importante, melhore sua atenção. Desligue o telefone e outros aparelhos eletrônicos ou desconecte-os da internet (a não ser que essas ferramentas sejam necessárias para a realização da tarefa). Retire da sua área de trabalho todos os itens desnecessários.
·         Defina prazos e recompensas. Tarefas desagradáveis ou difíceis podem debilitar sua motivação. Um modo positivo de se forçar a concretizá-las é estipular um prazo para cada etapa e se recompensar de alguma forma (com um lanche ou uma atividade recreativa, por exemplo) sempre que você for fiel a tais prazo Seja honesto, mas compassivo. Fale abertamente sobre como você se sente, o que gostaria que fosse diferente e pergunte a opinião da outra pessoa. Evite os insultos e os comentários ofensivos. Convém falar dos seus próprios sentimentos e usar frases que comecem "eu...". Frases que começam com "você" costumam ter um tom acusatório.
·         Não se comporte de forma passivo-agressiva, escondendo suas emoções ou falando mal de quem lhe causa frustração para outras pessoas.
·         Evite usar sarcasmo ou insultos durante a discussão, mesmo que como piada.

Dicas
·         Se você não apontar a causa da sua frustração com certeza, tente ouvir os conselhos de um amigo próximo, de um mentor, de um orientador ou de um psicólogo.
·          
Avisos
·         Álcool e outras drogas não ajudam a lidar com a frustração e podem ser prejudiciais à saúde a longo termo.
  

terça-feira, 6 de junho de 2017

Cuidado com a Carência !!







Ninguém nasceu para ficar sozinho. Fato! Necessitamos do convívio, da troca de ideias, do incentivo do outro para caminhar, afinal vivemos em comunidade.
O problema é que algumas pessoas perderam a autonomia dos próprios atos e não estão conseguindo conviver sozinhas com seus defeitos, com sua solidão e com seus vícios e partem atrás de um grande amor.
Carência emocional é o mal do século. Em nome dela pessoas incríveis renunciam a própria felicidade em prol de uma (má) companhia momentânea e permitem que relacionamentos doentios marquem suas histórias para o resto da vida.


 Geralmente, as histórias acontecem tão rápidas quanto superficiais e pulam as fases que compõe um relacionamento (conhecer- sair- namorar- casar) para serem felizes. Luiz Fernando Veríssimo diz que “nesse mundo maluco e agitado, as pessoas estão se encontrando hoje, se amando amanhã e entrando em crise depois de amanhã”.
Não é raro que pessoas carentes confundam paixão e saudade com amor. Afinal, para eles o que importa é estarem acompanhadas e sentindo o coração bater, indiferente da denominação do sentimento. Caio Fernando Abreu descreve bem isso: “Não se deixe entusiasmar a ponto de não conseguir distinguir amor de atração, amor de carência, amor de insegurança, amor de fantasia.”
A frase “me apaixono fácil” é quase um grito de guerra para essas pessoas, já que servem de desculpa para as escolhas erradas que fazem na área sentimental. Pessoas carentes não sabem lidar com a solidão e cobram, dos outros, sentimentos que deveriam ser dados livremente. Funciona, mais ou menos, assim: elas acreditam que quanto mais amarem e mais se doarem, mais amadas serão. Simples assim!
Por favor, não seja esse tipo de pessoa. Pessoas carentes são cansativas e desgastam toda relação. Amor é atração, afinidade e reciprocidade dispostas em vias de mão dupla. Não sinta a necessidade de enviar mensagens todos os dias, de acordar de madrugada com saudade ou de convidar para um jantar a dois, se não quiser, de coração, fazer isso.
Essas coisas devem ser feitas por vontade e não por obrigação. Entenda que temos o direito de sentirmos saudades, mas não temos o direito de cobrar a presença. Temos o direito de amar, mas não podemos obrigar o outro a sentir o mesmo.
Aprenda a diferença entre carência e amor e você será muito mais feliz. Entenda que o fato de alguém não te amar pode até afetar seu ego, mas não afeta sua vida. “Se não o amam, não rogue nem se ajoelhe. O amor não se suplica nem se exige, acontece. E se não acontece, você se retira com dignidade e parte para outra.”

"Não se deixe entusiasmar a ponto de não conseguir distinguir amor de atração, amor de carência, amor de insegurança, amor de fantasia." (Caio Fernando Abreu)

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Realização Profissional e qualidade de vida







Realização profissional e qualidade de vida são dois temas ligados diretamente. Se a pessoa não se sente realizada profissionalmente a vida será muito difícil, já que boa parte do tempo das pessoas é despendido no trabalho. Todo profissional deve buscar a sua realização, pois é o resultado do aprimoramento contínuo de seu conhecimento, obtido pelas suas experiências, até chegar à excelência do que faz. Ser um bom profissional não quer dizer somente fazer o trabalho bem feito, mas fazê-lo com amor, sensibilidade e compreensão em relação às necessidades humanas.
Realização profissional significa, fundamentalmente, gostar do que se faz, com competência e, como consequência, chegar ao sucesso financeiro. Quando o homem se sente realizado com o trabalho que desenvolve é porque reconhece o seu valor e o quanto é importante.
Considerando o sentido espiritual da realização, a satisfação do homem pelo que faz proporciona a sua percepção sobre a gama de benefícios que pode causar a si mesmo, às pessoas ao seu redor e até aos animais e plantas. Neste sentido, este homem se sente realizado quando reconhece a divindade e seu papel na Humanidade, isto é, tudo o que há de bom em si e como pode reverter isso aos demais.
Em qualquer profissão é possível encontrar esta realização , seja como médico, professor, gari, jardineiro, etc. A realização independe da valorização social ou financeira.
Sentir realizado significa estar preenchido com uma energia que não se compra, não pode ser roubada e não se esvai devido a obstáculos externos. Essa energia faz parte de cada um como ser integral e, portanto, se irradia em casa com a família, com os amigos, para onde for e com quem estiver. Pela lei da atração, energia positiva atrai seu similar. O resultado só pode ser uma qualidade de vida boa.
Todos têm potencial e talento para exercer uma profissão e se sentir realizados, basta ter força de vontade. 
O único cuidado é ter o equilíbrio de não se transformar em um workaholic , isto é, alguém que vive para o trabalho e não trabalha para viver. A vida não pode se resumir ao trabalho material. Se assim for não poderá haver qualidade de vida, pois a vida é composta de vários âmbitos e não só o profissional. Há o afetivo, o emocional, o físico, a convivência e muito mais.
Para ser realizado profissionalmente são necessários alguns passos:
1. fazer o que gosta e/ou gostar do que faz.
2. não enxergar o trabalho como meio de mera sobrevivência, mas uma forma de ajudar as pessoas, ser um servidor.
3. Não enganar as pessoas e nem se enganar, poder deitar toda noite com a consciência tranquila.
4. Não se contentar em ficar estagnado, mas ser um profissional cada vez melhor.
5. Ser humilde para reconhecer o seu valor como um ser divino e para saber que ainda pode aprender a ser um melhor servidor.
Segundo Deepak Chopra, em seu livro As Sete Leis Espirituais do Sucesso, todos têm um “talento singular e uma maneira única de expressá-lo.” Sempre há algo que alguém faça melhor que as demais pessoas, pois este é o seu dharma ou propósito de vida. Para ser realizado profissionalmente é necessário estar dentro da Lei do Dharma .
Todos os profissionais que são realizados, no sentido espiritual da palavra, possuem um ponto em comum: são servidores  São profissionais que proporcionam o bem-estar ao próximo, não enxergam o outro como um cifrão, amam o que fazem e, mesmo que não necessitassem mais de dinheiro para viver, por já terem acumulado o bastante para o resto da vida, continuam exercendo sua profissão.
O profissional servidor é aquele que faz de seu ofício um meio de facilitar a vida das pessoas, independente do que pode ganhar com isso. O motivo para levantar e trabalhar a cada novo dia está dentro dele mesmo. É uma responsabilidade e não uma obrigação que deve cumprir.
A qualidade de vida ocorre na medida em que o homem realizado e satisfeito estende essa satisfação em todas as direções, pois será o resultado será a qualidade positiva na vida de todos.

QUALIDADE DE VIDA
Bem-estar físico, emocional, mental e espiritual tendo como resultado a convivência sadia consigo e com os demais.

REALIZAÇÃO 
Real ação; ação que independe de fatores perecíveis e externos; estado no qual a pessoa se sente em estado de graça, plena e satisfeita, independente do que lhe ocorra externamente. 

LEI DO DHARMA
A Lei do Dharma possui três componentes: 
1) Estabelecer contato com o Eu Superior, que é sinônimo de Espírito, Essência ou potencialidade pura.
2) Descobrir seu talento único.
3) Perguntar-se como poderá servir melhor à Humanidade. 

SERVIDORES 
São aqueles que não se colocam em primeiro lugar, possuindo disponibilidade de atender o próximo segundo sua capacidade, independente do que lhe ocorra externamente. 

WORKAHOLIC 
Expressão americana que teve origem na palavra alcoholic (alcoólatra). Serve para qualificar uma pessoa viciada, não em álcool, mas em trabal


IPE - Instituto de Pesquisas Evolutivas



Todos os Direitos Reservados.

COMO IDENTIFICAR UM HOMEM PROBLEMÁTICO E SEM AUTOESTIMA

a Pessoas sem autoestima em geral são problemáticas. Ou seja: Tornam-se motivo muito mais de dissabores que de felicidades para aque...